The 45 Top Personal Finance Blogs of 2020 (And Why You Should Read Them)


I created my list of the 25 best personal finance blogs in 2018. The list grows every year as I discover other blogs along the way. It now includes 45 top personal finance blogs.

Collectively, these blogs cover most, if not all, areas that make up personal finance. You will find articles on banking, investing, retirement, estate planning, insurance, mortgages, budgeting, saving, and much more. All of these winning blogs provide detailed analysis and reviews of the topics they cover.

In addition to my choices for the best personal finance blogs, I decided to recognize blogs that cover various niches. Though not meant to be comprehensive, the blogs listed are ones I’ve come to know, some on a personal level, others via recommendations from others.

I will continue to update the list as I discover new sites. If you have websites or niches, you think I should include, please pass them along in the comments. Though I can’t guarantee I’ll add them. I promise I’ll check them out.

Please let me know what you think and offer any recommendations in the comments below.

With that, here is my list of the 45 best personal finance blogs for 2020 and a few of the niche blogs I recommend.

The 45 Best Personal Finance Blogs

1. Nerd Wallet

Nerd Wallet started back in 2009 before personal finance blogs were a “thing.” Now, it’s known as one of the go-to sites for all things personal finance. On Nerd Wallet, you’ll find reviews and articles on just about any financial topic imaginable, including the traditional ones like saving, spending, and investing. Additionally, they cover credit cards, personal loans, debt payoff, budgeting, insurance, and mortgages.

Articles often include recommendations on the best companies or resources on each of the topics. All suggestions you will find have ratings and a summary of the pros and cons, along with a link to each site. It’s one of the best resources for personal finance out there.

Check it out here – https://nerdwallet.com/

2. The Balance 

Similar to Nerd Wallet, The Balance covers all things personal finance. They have a team of expert writers and specialists on their staff. The Balance boasts a 20-year collection of articles that total over 9,000! That is an incredible wealth of information easily found by searching the site.

The Balance is part of the DotDash family of companies. From their website:

“For more than 20 years, Dotdash brands have been helping people find answers, solve problems, and get inspired. We are one of the top-20 largest content publishers on the internet, according to ComScore, a leading Internet measurement company, and reach more than 30% of the U.S. population every month.” 

Check it out here – https://thebalance.com

3. A Wealth of Common Sense

A Wealth of Common Sense is written and managed by Ben Carlson. Ben is a  Chartered Financial Analyst (CFA). Ben’s focus is on wealth management, investments, financial markets, and investor psychology. Ben is the director of institutional management for clients of Ritholz Wealth Management, LLC, one of the most recognized names in the advice industry.

Also, Ben has a weekly podcast. From the website:
“Every Wednesday, you can listen to a new episode of my podcast Animal Spirits with Michael and Ben. Fortune named Animal Spirits to its list of Best Business Podcasts.”

If you’re an investor looking for insights and knowledge about your investment portfolio and the financial markets, stop by A Wealth of Common Sense.

Check it out here – https://awealthofcommonsense.com/

4. White Coat Investor

Jim Dahle is a practicing E.R. physician and one of the O.G. bloggers, especially among physician blogs. Like many physician bloggers, Dr. Dahle decided to learn about personal finances after having several bad experiences with financial advisors. He dove in to learn about personal finance and investing. As a physician and high-income professional, he was especially interested in learning the things that would help him and others in the high-income arena.

Here is how he describes the mission of WCI on his website:

The White Coat Investor has a three-prong mission that has served our community and us well over the years:

  1. To help those who wear the white coat get a “fair shake” on Wall Street (i.e., boost financial literacy among high-income professionals)
  2. To feed my entrepreneurial spirit (build something larger than ourselves, create jobs, and make a few bucks ourselves)
  3. Connect our community with the “good guys” in the financial services industry (thankfully there are a few of them out there)

Even if you’re not a physician, you will find valuable troves of articles, tools, book recommendations, and courses to help you get and keep your finances in order.

Check it out here – https://www.whitecoatinvestor.com/

5. Dough Roller

Started by Rob Berger, Dough Roller is another one of those blogs that covers all things personal finance. Rob has been in the personal finance blog space for many years. He founded Dough Roller in 2007. A former litigation attorney in the securities industry, Rob brings a unique perspective in his own writing. Additionally, he has numerous expert contributing writers that provide content on the site.

With the focus on managing and investing money, additional topics include credit cards, personal finance, debt, insurance, and banking. Articles are detailed and in-depth on every topic covered. Rob and his team are experienced, engaging, and informative. I’m confident you’ll find what you’re looking for on the Dough Roller.

Check it out here – https://www.doughroller.net/

6. Get Rich Slowly

Like many successful personal finance sites, Get Rich Slowly highlights the story of the struggles of the founder, J.D. Roth. In his bio, he says he started in 2006 to document his efforts to get out of debt. These are compelling articles that are not hypothetical situations. Instead, they represent his real-life struggles to learn how to manage his finances.

What struck me when I read J.D.’s story was the mentality he adopted to take control of his money. That is, he decided to look at his personal life as a business. He looked for ways to lower expenses, increase revenue, and pay down debt. He created a spreadsheet intending to be debt-free in 3 years. That goal became a reality. J.D. offers principals he learned that readers could adapt to their own lives.

Readers will also see featured articles from other writers and publications to further assist in the quest to get control of their finances. The style is relaxed, while the content is rich.

Check it out here – https://www.getrichslowly.org/

7. Money Saving Mom

Crystal Paine is the founder and author of Money Saving Mom. Crystal is married and the mother of three kids. She’s a devout Christian and lets you know that upfront as follows:
“I’m first and foremost a child of God. I’m passionate about glorifying Him and making the most of my days on this earth.” Crystal was a homeschooled child. She has five other siblings and credits her parents with much of her passion for being financially savvy.

If you’re looking for the latest shopping deals and giveaways, look no further than Money Saving Mom. Crystal offers tips on finding deals at some of your favorite everyday stores like Target, Walgreens, and Walmart. She’ll also help you find coupons for everything you’d possibly ever want or need. She even has a coupon database with over 4,000 coupons on it. Yup. I said 4,000! You can also find posts on managing your money, home and family, recipes and cooking tips from the kitchen, and much more.

Learn from someone who lives to find deals.

Check it out here – https://moneysavingmom.com/

8. Physician on Fire

The Physician on Fire is one of the best personal finance writers out there. I have my issues with some of the physician bloggers out and their attitude toward financial advisors. One of the many things I like and respect about PoF is his approach toward advice. He has a strong opinion about how they should be compensated and offers a list of advisors that meet that criteria. That’s a refreshing difference in the blogosphere. Here’s how he describes himself on his About page – “You can call me PoF, the Physician on FIRE. I’m an anesthesiologist, family man, and supposed outdoors enthusiast who spends way too much time indoors.”

His articles a thorough, well researched, and cover a variety of topics. He has a weekly series called The Sunday Best, where he features content from other bloggers that he’s read during the week. It’s one of the most read weekly summaries published.

A recent post on credit cards is an excellent example of the thoroughness of his writing. He’s not afraid to take on the conventional wisdom of the personal finance community. If he thinks something isn’t right, he’s say so. He lives outside the echo chamber that many bloggers occupy. You’ll want to check out his blog. Better yet, subscribe to it to never miss a post.

Check it out here – Physician on FIRE

9. Good Financial Cents

Jeff Rose, CFP, is the author and founder of Good Financial Cents. Jeff is an Iraqi war veteran who wrote a book titled Soldiers of Finance.

His stated mission is to help people take charge of their money and make “cents” of their financial future. Readers will find articles on just about every topic imaginable in personal finance. Jeff also has a vibrant YouTube channel with dozens of videos on many of his blog topics.

His articles and videos are open, honest, and transparent. He tells you where he’s succeeded and where he has failed. Jeff would say that his failures taught him more than any of his successes.

Jeff’s primary goal is to educate. This site does that very well.

Check it out here – https://www.goodfinancialcents.com/

10. Money Ning

Founded by David Ning in July 2007, Money Ning is one of the most straightforward websites to navigate. He has a fresh menu with limited categories (Frugal Living, Investing 101, Money Management, Beyond Money). Click on one of the titles, and you will find subtopics with multiple articles on each. David writes most, if not all, of the content on the site. They are succinct, free of industry jargon, and cover each topic thoroughly.

Here’s what David says about MoneyNing.

MoneyNing is all about:

  • Helping You Become Debt Free
  • Showing You How to Build Wealth Through Time
  • Letting You See For Yourself How Financial Choices Impact Your Life

MoneyNing has multiple offers on products and services, including banking, internet, mortgages, and travel. Reviews of each are thorough and detailed. Debt reduction and elimination strategies are a big part of the focus.

Check it out here – http://moneyning.com/

11. ESI Money

John, founder, and author or ESI Money is a fifty-something retiree. Before starting ESI Money, John ran the blog Free Money Finance. Though he doesn’t write for that blog, new content comes from guest posts from a variety of writers. John spends all of his time now on ESI.

ESI stands for Earn, Save, and Invest. The blog focuses on these three things. There’s a Millionaire Interview series in which ESI interviews successful people who, as the name suggest, are millionaires. The interview questions revolve around the three main themes of the. The ways people get to their definition of wealth and financial independence vary yet are similar. You wee that in the interviews.

Another interview series is the ESI Scale interviews. In these interviews, people answer questions about their success in working on the ESI scale. Once again, questions asked come from the earn, save, and invest categories. Participants have the opportunity to ask readers for help in any area they feel they need help. Readers offer their advice in the comments. These are two very informative areas of the site.

ESI also puts out lots of his killer content. I highly recommend this site.

Check it out here – https://esimoney.com/ 

12. Millennial Money Man

The founder and author of Millennial Money Man is Bobby Hoyt. Bobby says his site is geared toward Millennials. Here’s what he states as his mission:

“On this site, I teach Millennials how to make more money, save more money, and pay off debt so that they can live their best financial lives (and maybe drink some boujee wine or enjoy some fresh of avocado toast here and there).”

Ah, yes. The avocado toast. If I said that as a Boomer, I’d probably get banned from the blogosphere, I guess, as a Millennial, Bobby can get away with it. Good for him.

Like many Millennials, Bobby graduated from college with a mound of student loan debt – $40,000 worth. Unlike many Millennial bloggers, Bobby understands there is more than one path to financial independence. He focuses on three main areas – making more money, saving more money, and paying off debt. You can find Bobby on many of the major financial news sites like Forbes, Business Insider, CNBC, and Yahoo finance.

He reviews and recommends several tools to help you get a handle on your finances. You won’t be disappointed if you spend some time on Bobby’s site.

Check it out here – https://millennialmoneyman.com/

13. Financial Samurai

Sam Dogen started FinancialSamurai in 2009. He says that after thirteen years in corporate America, “money ceased to be a major driving factor.” In 20121, three years after starting his blog, Sam left corporate American for early retirement and full-time effort on FinancialSamurai.

How did he do it? Like many early retirees, Sam saved 50% or more of his after-tax paycheck. He knew to work 70 hours a week was not sustainable over the long-term. Sam invested those savings in stocks, bonds, real estate, C.D.s, and rental properties to build up enough passive income to leave the hectic pace behind. Essentially, he set up his early exit with these saving and investment habits.

The site has hosted over 30 million visitors since starting. Over 1 million visitors come to the site every month. That’s a fantastic number of visitors. His content categories include free wealth management, top financial products, how to negotiate a severance, and real estate crowdfunding. His corporate and investing experience brings a unique and much-needed voice to the blogosphere. Every post I’ve read is thoughtful, thorough, and full of great insights and information.

Check it out here – https://www.financialsamurai.com/

14. Making Sense of Cents

Michelle Schroeder-Garder describes herself as a young adult. She graduated from college after 2 1/2 years (one smart lady!) from what she describes as an expensive private school. Michelle moved on from there to get her MBA in finance. After graduation, she secured a job in the financial services industry as an analyst. Her over $38,00 in student debt weighing on her, she decided to put herself on a plan to become debt-free.

Having achieved that goal, she thought it would be helpful to write about her experience (sound familiar) and started Making Sense of Cents. The blog became so successful that she left her corporate job and began blogging full time. She, her husband, and their two dogs now travel the country managing Making Sense of Cents from an R.V. (NICE!) They purchased the R.V. with the revenue generated from her blog.

As for personal finance content, there is plenty. Clicking on the category tab opens up multiple topics related to personal finance with several article choices for each. Visitors will find a category for how to save money and how to make extra money. There is also a travel tab (which she knows something about).

Want to learn how to start a blog? She has a course offering for that. Want to learn how to monetize that blog? She has a course for that too. There is something for everyone at Making Sense of Cents.

Check it out here – https://www.makingsenseofcents.com/

15. My Money Blog

The author of My Money Blog is Jonathan Ping. He says he’s been “sharing about money” since 2004. Unlike many of the sites on my list, Jonathan keeps his topics pretty limited. He has four menu categories – early retirement, investing guide, money-saving tips, and credit card rewards. The early retirement page offers four articles with four lessons – Savings Rate, Earn More vs. Spend Less, Home-Buying and Mortgages, and How Much Can I Afford.

There are numerous additional categories on the right-hand column of the page. Some examples include annuities, book reviews, behavioral economics, funny, frugal living, inspirational, giving back, insurance, recipes, time management, and taxes.

Check it out here – http://www.mymoneyblog.com/

16. Frugal Rules

John Schmoll is the founder and author of Frugal Rules. His struggles are what prompted him to start Frugal Rules. When he came out of college, he had around $25,00 in credit card debt. As the name suggests, one of the keys to financial freedom is living within your means and being debt-free. John uses his personal story as a means to help others.

The tagline of the site is Freedom Through Frugality. As you would expect, then, there is a significant section of the website focusing on frugality. Like many of the sites on my list, John emphasizes the formulas for success as keeping expenses low, saving more, and eliminating debt. That’s how he obtained financial freedom. That’s what he recommends for his readers.

In addition to the lessons on frugality, John offers advice and recommendations on investing, debt, best credit cards, and online brokerage. The resources tab provides short reviews and special offers on many items.

Check it out here – https://www.frugalrules.com/

17. Modest Money

Jeremy Biberdorf founded Modest Money in 2012. In his about page back then, Jeremy describes himself as “just an average guy facing an average financial situation. It may not be glamorous, but life rarely is.” Jeremy started the site back then to help “normal people take control of their finances.” 

The site has evolved since its start in 2012. The site has a team of regular contributors who primarily write about investment topics. Also, they provide content from outside voices to represent a diverse view of the investment universe. Here’s how they describe themselves now.

“As our readership grew and matured, investment topics became more relevant to our viewers, and now compose the backbone of the site. Modest Money founder Jeremy Biberdorf is no longer a regular contributor, although he still manages the business and marketing side of this website. Jeremy hand-picks all Modest Money contributors, to provide the most diverse array of investment perspectives you’ll find on the web.”

Unlike many of the FIRE blogs, who represent investing in an all index fund (mostly Vanguard), Modest Money offers and reviews many other investments for those who want to be more involved. You’ll find articles about real estate, cryptocurrencies, commodities, Forex, and many others. It’s not the typical investment site. I’d encourage you to have a look.

Check it out here – https://www.modestmoney.com/

18. P.T. Money

Philip Taylor (the P.T. in P.T. Money) started and is the proprietor of P.T. Money. Philip is passionate about helping people gain financial freedom. In addition to traditional articles, P.T. has a podcast called Masters of Money. Visitors can subscribe on iTunes, Stitcher, Overcast, and Google Play.

P.T. Money covers savings and investing as the two primary topics. Subtopics include auto savings apps, best budgeting apps, and savings and accounts. The investing category offers reviews of robo advisors and stockbrokers. The +More link provides links to offers for life insurance, free credit score, mortgages, student loan refi, and a new addition that includes retirement calculators.

P.T.’s also known for founding FinCon, a conference for anyone involved in the personal finance space. FinCon is held annually at a variety of locations. Last year it was Orlando, FL. I attended for the first time. It was a fantastic event with over 2,000 participants from the finance community, including bloggers, media, podcasters, authors, and even academia. If you’re involved in personal finance, I highly recommend this event. The 2019 event was in Washington, DC, not far from my Northern Virginia home.

Check it out  here – https://ptmoney.com/

19. Budgets are Sexy

J. Money (J$) started Budgets are Sexy in February 2008. J$ states that his goal for the site is “to get people to stop and *pay attention* to their money.” As the title of the blog suggests, he’s a huge fan of budgets. From his “About” page: Budgets = Confidence = Sexy.Visitors will find Excel budget worksheets they can download. Keeping it fun is a part of J$’s strategy. Looking at one of the category links, “Spaving” is a perfect example. “Spaving” represents spending and saving strategies. Good stuff!

J$ sold his blog in 2019 to a subsidiary to The Motley Fool. That shocked and surprised many in the financial community. What would happen when The Fool took control. The answer – nothing much changed. J$ stayed on as the chief writer. During that time, a search was underway for someone to take his place when his time was up.

We met the new author, Joel, on June 1, 2020. His author box says the following:

Joel is a 35 y/o Aussie living in Los Angeles and the guy behind 5amjoel.com. He loves waking up early, finding ways to be more efficient with time and money, and sharing what he learns with others. Rise Early | Retire Early!in this post – Elvis has left the building … but the show must go on! He’s been churning out content ever since.

Check out Budgets are Sexy here – http://www.budgetsaresexy.com/

20. Women Who Money

As the name suggests, Women Who Money is a site geared to help women make the best decisions about their finances. Rather than try to communicate their mission, I’ll let them tell you what they desire. From their homepage:

We desire to:
Empower women with the knowledge, skills, and resources necessary to improve their financial health and ultimately build financially secure and independent lives. You have money questions and concerns. We have answers. We understand the nuances of being female in today’s financial world. Our team has eliminated mountains of debt, saved thousands of dollars, and invested responsibly for a financially secure future. We’re now on a mission to guide other females to success on their own financial journeys.”

Women Who money’s founders are Amy, who blogs at Life Zemplified, and Vicki, who blogs at Make Smarter Decisions. They have expanded their team to five members and encourage guest posts from other women.

They have organized their content in a way that resembles college classes with 100-level (novice), 200-level (intermediate), and 300-level ( advanced). You’ll also find reviews on books, apps, and other financial related topics. They publish interviews with women who’ve had success in eliminating debt, raised families, went back to work, and become entrepreneurs. To offer further insight, they provide a directory of websites and podcasts of other successful women.

If you’re a woman looking for advice and education catered to women, you owe it to yourself to check out this site. You will find the posts thought-provoking and challenging. If you’re not sure about how to plan for your retirement, you owe it to yourself to check out Fritz’s site.

Check it out here – https://womenwhomoney.com/

21. The Retirement Manifesto

As the name suggests, The Retirement Manifesto is a blog about planning for and getting through retirement. The author, Fritz Gilbert. Fritz is the author of a recently published book, Keys to a Successful Retirement:  Staying Happy, Active and Productive in Your Retired Years. In the book (and the blog), Fritz chronicles his journey to retirement, the steps he took, the success and failures along the way, and the lessons learned.

Fritz wrote his first article in April 2015. He retired in June 2018. Read about his journey and find out what he’s up to now on his blog.

From the website:

“I focus on practical Financial Independence and Retirement Planning issues for folks within ten years of retirement.”

If that describes you or if you want to know what to do when you get to the point, I’d encourage you to visit The Retirement Manifesto.

Check it out here – https://www.theretirementmanifesto.com/

22. Bible Money Matters

Bible Money Matters is a unique site. Started and managed by Peter Anderson, they focus on managing personal finance from a Biblical perspective.

Peter says his three primary topics for the site are “– finances, faith, and family – while sprinkling in a fair dose of just about everything else.” As you see from the logo, his tagline is Give More, Save More, Live More. The two main categories – Making Money, Saving money -match this tagline.

If you’re not a Christian, you should still check out this site. Yes, many articles reference Biblically based personal finance. In reality, these principals are sound for anyone. The common themes throughout are pretty straightforward and similar – save more, spend less, live within your means, invest wisely. These are also Biblically sound financial principals.

Being debt-free, another of Peter’s themes provides the best financial freedom there is.

Readers will also see some unique articles. One example is  10 Weird and Unconventional Ways to Make Money. Weird and unconventional are appropriate terms for what’s in this article.

So, don’t let the name discourage you if you aren’t a Christian. This site is full of valuable content and special offers.

Check it out here – https://www.biblemoneymatters.com/

23. The Simple Path to Wealth

As the name suggests, JL Collins is the founder and chief writer of JLCollinsNH. The Simple Path to Wealth is the title of J.L.’s book. Mr. Money Mustache writes the forward of the book (he gets around).

On his About page, J.L. says, “Around here we discuss: Money – Life – Travel – Business.” And that’s an accurate description. There is a menu link to a stock series that currently has 22 articles in it.

His manifesto tab lays out his thoughts on how to successfully build wealth. Here’s what J.L. says are the keys to financial independence: “spend less than you earn – invest the surplus – avoid debt.” Sound familiar?

Articles are serious, honest thoughts on The Simple Path to Wealth.

Check it out here – http://jlcollinsnh.com/

24. Wealth Well Done

Wealth Well Done is one of the more unique of my top 25 best personal finance blogs. Why? Billy B., the founder of the site, went to prison for ten years when he was 21 years old. He was convicted of “Reckless homicide by delivery of a controlled substance” after one of his good friends, he had partied with overdosed and died in his sleep.

I first heard Bill’s story when I read it on ThinkSaveRetire. I reached out to him, and we did an interview on my blog titled How to Persevere When You’ve Hit Rock Bottom. It’s an inspiring story of triumph amid overwhelmingly bad odds. When I went to the site, I was even more impressed. While in prison, Bill focused on transforming his mind and learning to write. Wealth Well Done is the culmination of those efforts.

Bill and Amanda, whom he married in 2015, focus on three principles for their site.

  1. Escape Your Prison
  2. Compound Your Cash
  3. Pursue Your Purpose.

Escaping your prison means letting go of the things you regret. Whether that’s a bad marriage, bad financial decisions, addiction, or something else, the key to freedom is to release yourself from your mental prison.

Bill’s history makes this one of the most inspiring sites on the list.

Check it out here – https://www.wealthwelldone.com/

25. Maple Money

Tom Drake runs the Maple Money blog. Tom is a Canadian blogger who started Maple Money in 2009. In the blogger world, ten years is an eternity. He’s a veteran in the personal finance space, and it shows in his writing and content.

Tom covers four main areas – “…how to make money, save money, invest money, and spend money in a way that creates lasting financial freedom.”

Tom also has a very successful podcast called The MapleMoney Show. The show first aired on August 18, 2018. He’s interviewed dozens of people on a variety of topics. If you’d rather listen than read, The MapleMoney Show is a great option to consider.

Though Tom is Canadian, you don’t have to be a Canadian to benefit from his content. The principles you’ll find here are for everyone. Be sure to stop by and take a tour.

Check it out here – https://maplemoney.com/

26. Frugalwoods

Introducing themselves as the Frugalwoods, Nate and Liz live on a 66-acre homestead in Central Vermont. Like many of the younger bloggers, Nate and Liz quit their corporate jobs in Cambridge, MA, by living the life of “extreme frugality” and saving 71% of their income. That 71%, she says, is after their 401(k) contributions. Pretty impressive!

The site has a month by month archive of their articles on the left side of the page. The right side contains links to numerous and varied categories. Categories include traditional financial topics. These get supplemented by creative personalized topics like Frugal City Living, Frugal Hound Sniffs, Frugalwoods Philosophy, and Frugalwoods Reviews.

Additional non-financial topics include kids, epic treks, food, clothes, cars, and entertainment. “Reader Case Studies” highlight stories submitted to Frugalwoods and retold on the blog. Also, there is a Reader Suggests section where Mrs. Frugalwoods offers her top choices from reader discussion groups, comments, and forums. It is a very smart, informative, and unique site.

Check it out here – http://www.frugalwoods.com/

27. Len Penzo

Len Penzo is genuinely one of the O.G.’s in the blogosphere. He started Len Penzo dot Com in December 2008. Those of us who blog know blog years are counted like dog years. So that makes Len’s blog like 75 years old or so in blog (dog) years. That’s a long, long time. According to Len, he’s had more than 10 million page views and over 5 million visitors. Well done, my friend.

Here’s how he describes himself on his about page:

“I’ve always had a strong disdain for debt, which is why I’ve been practicing sound personal finance management since I graduated from high school many years ago. Using money, I saved working as a teenager, and throughout college, I was able to fully pay for my own education, room, and board, without the benefit of any loans.”

In case you need a translation, Len knows what he’s doing with his money. Asked what the central theme of his blog is, Len will tell you this:

“Well, my blog is all about being personally responsible — not only for our personal finances but also for everything else we do in life. As you will learn from my blog, the great thing about financial freedom is that anyone can attain it — regardless of income level!”

Did I mention that Len has a degree in electrical engineering and an MBA? I guess I just did. Not only is Len’s advice practical based on his own life experiences, but he’s also well educated. Len has a fun and unique writing style that keeps readers engaged. He makes personal finance fun. And think about that coming from an E.E. Pretty cool if you ask me.

Check it out here – https://lenpenzo.com/

28. The Penny Hoarder

Kyle Taylor is Founder and CEO of The Penny Hoarder. According to their About Page, The Penny Hoarder “was named the fastest-growing private media company by Inc. 500/5000 two years in a row.” 

You will find articles on how to make money, find deals on food, groceries, and even recipes. There’s a section on how to get money out of class action lawsuits. The smart money section has the usual personal finance topics like debt, budgeting, bank accounts, retirement, and taxes. There’s also a section to alert us to the various scams thieves use to try and separate us from our money.

The Penny Hoarder has a great staff of writers. They feature content from freelance and other writers who are experts in their topics. You can spend a lot of time on this site and never see the same thing twice. I highly recommend you visit them.

These blogs are what we feel represent the best of the personal-finance blogging community. Others could make a case for being included. These are our personal favorites.

What follows are additional blogs we like. Various categories list them. Like the top 25, these are blogs we feel stand out as unique in their group. Some have been around for a long time. Others have not. We think these offer the right mix of both.

We hope you enjoy these and find blogs you may not have known.

Best Personal Finance Blogs – Other Veterans

Once a blog reaches a reasonable size and brings on multiple writers, the site becomes less about the founder’s personal story and more of an independent digital publisher. The blogs that follow still represent exceptional quality and some of the best money advice in the blogosphere.

29. The Simple Dollar

Trent Hamm, who started The Simple Dollar, says the mission of the site is “providing well researched, useful content that empowers our readers to make smart financial decisions.” The site is a virtual marketplace of information about everything personal finance. You can find reviews on credit cards, loans, insurance, investing, and banking.

When you click on any of these category links, you’ll find a menu of “best of” for the various offerings in that category. Each one has a detailed comparison and review. Their blog covers a wide variety of personal finance topics to help you get educated before you shop for products or services. Check them out at the link below. You won’t be disappointed.

30. Go Curry Cracker

Jeremy from Go Curry Cracker is a travel hacker extraordinaire, a tax genius, and an overall smart guy who pays attention to what’s going on around him. His blog is about his travels, but also about how to think about money in a whole new way.

And when I say money, what I mean is a lifestyle. The cheaper and more streamlined your lifestyle, the better positioned you’ll be to accomplish your goals – whether that be traveling the world or just hunkering down in your home town. Jeremy is analytical and eloquent, and one of the unique writers in the personal finance space. After all, just read what his about page starts with, “Go to school. Get good grades. Get a good job. Buy a house. Work for 30+ years. Be a good consumer. Retire on a golf course.”

31. Mr. Money Mustache

Don’t let the name distract you. Mr. Money Mustache is a credible personal finance website. It’s written by a guy who was tired of the rat race of the corporate life he and his wife were living. They wanted to start a family, so they decided to retire. What? Retire to start a family?

Yes! That’s what makes this site so valuable. Pete, which is the only name I could find for the author, retired at age 30. He started this blog in 2005 at age 36. Pete says he made it because he “lived a lifestyle 50% below his peers.” He saved a lot more than most. Not earth-shattering, but very difficult to implement.

You can read his entire journey to financial freedom, starting with his first article, written on April 6, 2011. He tells his own story and challenges readers to think about their own lives and how to affect change to move toward financial freedom.

There are multiple articles and recommended resources, a page called MMM Classics, representing selections chosen by Mr. Mustache. It’s a fun site, but chock-full of great material to help you manage your finances.

Best Personal Finance Blogs – Unique Offerings

32. Money Saved is Money Earned

The money Saved is Money Earned blog is one of the more unique blogs I’ve found. What makes it unique is that the blog has two owners and authors, Tawyna and Sebastian. Partnerships are not that unique. This one, however, is very unique due to the differing backgrounds of the partners.

Sebastian is an immigrant from India. He came to America when he was 22 years old with little money and little family in the Portland, OR area where he landed. Sebastian worked two jobs while putting himself through college. He worked his way up the ladder at the City of Portland. He ended up working as a senior financial analyst for the city.

Tawnya, on the other hand, is a special education teacher in the Portland school system. Tawnya has worked hard, often taking part-time jobs, to pay off her student loan debt. She recently purchased her first home, saving enough for a 20% down payment.

As you can imagine from their background, the writing and topics covered are wide-ranging and from different perspectives.

Check it out here – https://www.moneysavedmoneyearned.com/

33. The Best Interest

Jesse Cramer is the creator and author of The Best Interest blog. Jesse is an engineer. As such, he’s never found a technical topic he couldn’t cover in great detail. One of the focuses of the blog is taking complex issues and breaking them down into easily understood language. He’s an expense tracking hawk, using YNAB to track every dollar that comes through his coffers.

If you want to explore everything from the basics of personal finance to the complex subjects like the Fulfillment Curve, The Best Interest is a place you want to visit.

Check it out here – https://bestinterest.blog/

 

Best Personal Finance Blogs – Wedding Planning

34. Budget Savvy Bride

Jessica Bishop founded The Budget Savvy Bride in 2008 after planning her affordable wedding, and the site has grown to become the go-to resource for couples who want to have a beautiful wedding on a budget.

The Budget Savvy Bride is the only wedding planning blog that shares the budget breakdowns of real weddings from across the USA, so you can check out how other couples spent their wedding budget.

The Budget Savvy Bride also features tons of incredible money-saving tips, inspiration posts, and advice for keeping things in perspective while planning. Not to mention, there are also DIY project tutorials and free wedding printables to help you craft decorative details to make your wedding look luxe for less.

Couples shouldn’t go into debt to pay for a one day party, so Jessica’s focus is to help couples pull off the best wedding they can have on the budget they can afford.

Check it out here – https://thebudgetsavvybride.com

 

Best Personal Finance Blogs – For Professional Women

35. Be Three

The author of the Be Three blog has her picture on the blog but chooses to remain anonymous (we’ll call her Be Three). We know Be Three is well educated. She is a physician who also has an MBA.  From the midwest initially, she now practices medicine and resides somewhere in southern California.

As you can see from the words below her logo, the goal of her blog is to help people do three things – be empowered, be balanced, and be you. Her posts focus on offering people ways to accomplish all of these things. The underlying message is one of self-improvement. From her about page:

The idea with this blog, then, is to help build people up, to keep them motivated, and to encourage everyone that even the most far-fetched vision of yourself in the future, can come true.  If you’re currently alone and starting over, or going through something rough, or feeling uncertain about your path, or even perfectly content, just make sure you continue to make time to continuously learn about yourself and take care of yourself.

Be Three describes herself as an avid traveler, foodie, and says she’s a certified book worm. If you want to know how to travel to other countries and get the most out of your time, check out some of her travel posts while you’re there.

Check it out here – https://www.youbethree.com/

Best Personal Finance Blogs – FIRE

36. How to Fire

Sam and John started getting control of their finances when they were sophomores in college, soon after they got engaged. They were broke and desperate for a change and followed Dave Ramsey before finding financial independence and early retirement.

They paid off over $35,000 in debt while they were in college while saving for a house down payment and their wedding. Several years later, they now save over 50% of their income with hopes of achieving early retirement!

Their goal is to help families find their version of FIRE through budgeting, saving, investing, side hustles, and travel hacking. Sam has a B.S. in Finance and an MBA degree that she used at a top financial firm before quitting her job to pursue their side hustles full-time. They want other people to be able to pursue their passions due to smart money management, too.

Check it out here – https://www.howtofire.com

37. Partners In Fire

Written and managed by Melanie Allen, Partners in Fire started in 2017. Melanie has a stated goal to retire from her full-time job in January 2021. In retirement, she wants to go back to school and study anthropology. Talk about eclectic!

In addition to focusing on FIRE, Melanie also focuses on lifestyle posts. From her website:

“Partners in Fire is a financial independence and lifestyle blog, with a huge emphasis on the lifestyle part. In fact, our main focus is to embody the spirit of financial independence, rather than the technical aspects of it. That means we focus on the whys of financial independence – freedom, passion, and building the life of our dreams.”

Melanie is not afraid to get into the trenches with her writing, as evidenced by this post, Personal Finance is Political. You will find some reliable financial independence content and a wide range of other informative posts on a variety of topics.

Check it out here – https://partnersinfire.com/

Best Personal Finance Blogs – Investing

38. Invested Wallet

Invested Wallet was started in the Summer of 2018 to help beginners and beyond get more control over their money and learn how to invest. The website was founded by Todd Kunsman, who, since 2014, taught himself everything about personal finance and investing while improving his career worth.

You’ll find opinion articles, how-to’s, financial product and service reviews, and tips around personal finance, side hustles, and earning more money. You’ll find a few related categories on the site where you can find a plethora of information.

Now, what you won’t find is a millionaire or six-figure blogger either. Instead, you’ll find an everyday person in their 30s who improved their situation through self-education and trial and error. The goal is to help anyone and everyone in a more relatable and realistic way.

Check it out here – https://investedwallet.com/

39. Debt Free Doctor

Dr. Jeff Anzalone is a periodontist practicing in Louisiana and creator of the Debt Free Doctor site.

He originally started the site to help other doctors and high-income earners on how to pay off debt quickly as he initially started with over $250,000 in student loans. One of the questions he initially sought to answer was, “Should high-income earners invest while paying off debt?”

After becoming debt-free, he became complacent and didn’t like it. That’s when he realized that he hadn’t created any other streams of income besides his practice.

After researching possibilities, he fell in love with real estate, specifically passive real estate investments. He’s now on a mission to teach others how to reach financial independence using the passive income from real estate investing.

Check it  out here – http://debtfreedr.com/

40. Wealthy Nickel

Andrew started Wealthy Nickel with the mission to help others take control of their finances and reach financial independence. Wealthy Nickel delves into Andrew’s personal experience raising a family on a single income and building wealth through real estate investing.

While he blogs about all things personal finance, Andrew’s focus is on making money and using side hustles to build wealth faster. He has a Side Hustle Interview series that documents many different entrepreneurial ventures, and what it takes to be successful.

Check it out here – https://wealthynickel.com/

41. Just Start Investing

Just Start Investing is a new personal finance site started with a straightforward mission – make investing easy.

And while simple index investing strategies are the focus of Just Start Investing, that’s not all you’ll find there. Quickly, the site has become an authority on all things personal finance, including investing, budgeting, credit cards, banking, and more. Don’t believe me? Just check out their credit card tool that will find the best card for you based on your past spending habits. You’ll never let another dollar of cashback slip away!

Just Start Investing is the place to go if you’re looking for straightforward and easy-to-follow personal finance advice. Heck, they’ve already been in Forbes, Business Insider, U.S. News and World Report, and countless other sites for their applicable content. We think you’ll like them too!

Check it out here – https://www.juststartinvesting.com/

Best Personal Finance Blogs – Side Hustles

42. I Like to Dabble

I Like to Dabble is a site to guide you on the path to financial freedom through creative dabbling and experimentation with side hustling and varying other means that grow your income.

Of course, with that, you need to manage that extra money and decide the best way to use and optimize it in a way that works for you and your life (and getting great deals like cheap travel).

We also discuss things that are important to us, like the darker side of side hustling, shifting into full-on entrepreneurship as we do that, burnout, corporate bs, and finding ways to live a more fulfilling life. Follow us on Facebook and twitter @iliketodabble.

Check it out here – http://iliketodabble.com/

43. My Life, I Guess

Amanda hails from Northern Ontario where she ambitiously tries to keep the “person” in personal finance through her blog, My Life, I Guess.

She accidentally stumbled upon the personal finance world back in 2012 when she found herself in a pretty serious work/life UN-balance and began concentrating on how to change her situation and get out of debt.

She is a real person with real problems and isn’t afraid to share her mistakes along the way when it comes to her finances and her career. By sharing her story and her bad decisions, Amanda hopes to help you avoid making the same mistakes she made. Or get passed them, if you already have.

Check it out here – https://mylifeiguess.com/

Best Personal Finance Blogs – Managing Debt

44. Arrest Your Debt

Ryan Luke, a police lieutenant in Arizona, started Arrest Your Debt as a way to help other first responders manage their money and get out of debt.

The law enforcement community does not openly discuss personal finance and debt. Ryan has made it his personal mission to educate and help as many first responders as he can.

Realizing that his message applies to the general public, he also teaches ordinary citizens on the proper way to manage their money using common sense and easy to understand techniques.

Check it out here – https://arrestyourdebt.com/

45. Money Life Wax

Josh runs the blog  Money Life Wax.  He says they want to provide the how-to mindset, and resources for others to learn how to create both financial options and life of everlasting happiness; to help make a difference in the world, even if it is a small difference. The goal of their content is to motivate and incite action in the reader’s lives so that they can create a better financial situation for themselves.

He and his then fiance’ (now wife) had a combined $300,000 in student loan debt and a negative $100,000 net worth. They currently have around $80,000 in student loans and no other obligations except a mortgage. He says he will be debt-free in 2021! Well done!

That process typically starts with teaching how to pay off debt and become more knowledgeable on the subject of money. A healthier financial situation means a healthier home, family, relationship, community, and a lot more happiness!

Check it out here – https://moneylifewax.com/

Final thoughts

Thanks for taking the time to review the best personal finance blogs of 2020 with me. It was hard narrowing the list down to the top 25. That’s why I added the new niche blogs to the list. Estimates say there are close to 2,500 finance-related blogs. So, this list could very quickly have been the top 100.

I encourage you to spend some time getting to know these great writers. I’m confident you’ll find something you can use or learn from all of them. As with anything, you won’t love all of them. It’s likely; there are some that you will pass on visiting a second time. That’s OK. Everyone’s taste is different. The list offers you a selection to find those blogs that speak to you and provide the information and education you’re looking to find.

Happy exploring!

Now it’s your turn. Where do you go for financial education? What blogs/websites are your go-to resources? Let me know in the comments below.

The post The 45 Top Personal Finance Blogs of 2020 (And Why You Should Read Them) appeared first on Your Money Geek.

Economia da vida compartilhada: quanto dinheiro você economiza com colegas de quarto?


Para a maioria das famílias, a maior despesa é a habitação. Uma maneira comprovada de reduzir seus custos de moradia é dividir um local com outras pessoas, mas geralmente pensamos em uma casa maior como resultado de uma família nuclear maior. No entanto, mesmo jovens profissionais podem optar por aumentar sua taxa de poupança abraçando a vida compartilhada após os dias de faculdade, e as famílias podem economizar muito ao abraçar as famílias multigeracionais que são populares em outras culturas.

No artigo O fator “N” e o planejamento da aposentadoria, Scott Burns se concentra no impacto financeiro de ter filhos, mas também compartilha uma maneira interessante de estimar como o tamanho de uma família afeta o quanto gasta em geral:

Aqui está o algoritmo: O custo de vida de uma família é a raiz quadrada do número de pessoas na família. Portanto, se você é solteiro, seu custo de vida é a raiz quadrada de 1 ou … 1.

Mas se você é casado recentemente, seu custo de vida é a raiz quadrada de 2 ou 1,414. Sim, dois não podem viver pelo preço de um. Mas eles podem viver apenas 42% a mais do que o preço de um. Os economistas chamam isso de “economias da vida compartilhada”.

O artigo está focado em famílias com crianças, mas aqui estou mudando para falar sobre adultos individuais. Portanto, eu prefiro falar sobre isso em termos da quantidade que você está salvando através da vida compartilhada como uma porcentagem do seu nível anterior

Economia teórica da vida compartilhada. Se você é solteiro e mora sozinho, seu custo total de moradia pode ser de US $ 2.000 por mês.

  • Consiga um companheiro de quarto, economize 29%. Seu custo cai para √2/ 2 = 1.414 / 2 = 71% de viver sozinho, ou US $ 1.420 por mês.
  • Consiga dois companheiros de quarto e economize 42%. Seu custo cai para √3/ 2 = 1,73 / 3 = 58% de viver sozinho, ou US $ 1.160 por mês.
  • Consiga três companheiros de quarto e economize 50%. Seu custo cai para √4/ 2 = 2/4 = 50% de viver sozinho, ou US $ 1.000 por mês.

Isso corresponde aos preços reais de aluguel? Usando os dados de aluguel do Abodo.com, eu encontrei as rendas médias de um, dois e três quartos em quatro grandes áreas metropolitanas dos EUA: Austin, São Francisco, Atlanta e Nova York. Por exemplo, se um quarto custa US $ 1.366 em Austin e um quarto custa US $ 1.725, isso significa que sua participação por pessoa é de US $ 862,50, o que representa 63% do custo de um quarto. Isso deve fornecer uma verificação rápida para essa regra, mesmo que estejamos apenas olhando para a habitação. Acontece que está bem perto:

De acordo com o √N Regra: o maior benefício relativo ocorre quando você para de morar sozinho, com uma economia de quase 30%. Isso aumenta a capacidade de poupança de um casal de renda dupla, com o dobro possível da renda e 30% menos nas despesas de moradia.

Burns aplica isso às economias que os pais podem sentir depois que os filhos saem de casa. Como resultado, os aposentados podem sobreviver com muito menos do que o esperado com base em outras regras básicas.

Linha de fundo. A vida compartilhada é uma maneira poderosa de reduzir seus custos de moradia. À medida que os aluguéis aumentam, isso pode resultar em mais adultos solteiros compartilhando uma casa ou aumento das taxas de vida familiar multigeracional. Considere a vida compartilhada como uma opção disponível para economizar mais dinheiro e aumentar sua estabilidade financeira, em vez de apenas um último recurso. Em outras palavras, “a cooperação é um substituto maravilhoso, mas geralmente esquecido, do dinheiro”.

[[Revisado e atualizado a partir do post original de muitos anos atrás. Estou limpando meus arquivos e atualizando os artigos selecionados.]


“O conteúdo editorial aqui não é fornecido por nenhuma das empresas mencionadas e não foi revisado, aprovado ou endossado por nenhuma dessas entidades. As opiniões expressas aqui são apenas do autor. Este e-mail pode conter links através dos quais somos compensados ​​quando você clica ou é aprovado para ofertas. ”

Economia da vida compartilhada: quanto dinheiro você economiza com colegas de quarto? do My Money Blog.


Direitos autorais © 2019 MyMoneyBlog.com. Todos os direitos reservados. Não reorganize sem permissão.

O primeiro capítulo de ‘Harley Quinn: preto + branco + vermelho’ já está disponível


A DC anunciou o lançamento do primeiro capítulo de Harley Quinn: Preto + Branco + Vermelho

Harley Quinn: Preto + Branco + Red, a mais nova série Digital First lançará novos capítulos toda sexta-feira. A série de antologia terá 14 capítulos e contará histórias independentes contadas da mesma maneira que o clássico Batman: Preto e Branco. O primeiro capítulo já está disponível para compra em todas as plataformas digitais participantes, incluindo readdc.com, Comixology, Amazon Kindle, Apple Books e muito mais.

Cada capítulo de Harley Quinn: Preto + Branco + Vermelho será contado em preto e branco tradicional, com a cor vermelha utilizada de maneiras únicas em cada uma das histórias individuais.

O capítulo de estréia da série Digital First é “Harleen: Red”, escrito pela escritora / artista Stjepan Šejić, com letras de Gabriela Downie. Situado no mundo dos Šejić’s New York Times novela gráfica mais vendida Harleen, essa história sugere um “vermelho” que terá significado apenas para Harley Quinn!

Harley Quinn: Preto + Branco + Vermelho é uma excelente adição à nossa linha Digital First ”, disse Hank Kanalz, vice-presidente sênior de serviços de estratégia e suporte a publicações. “Cada história é independente e esta série oferece a nossas equipes de talentos a liberdade e a flexibilidade de contar histórias inovadoras que podem fazer parte ou separar a continuidade regular. Todo mundo tem uma visão única para a Sra. Quinn – será divertido ver o que a criatividade deles oferece. ”

Os capítulos futuros apresentarão uma linha de talentos favorita dos fãs, incluindo o co-criador de Harley Quinn, Paul Dini; a equipe de Amanda Conner, Jimmy Palmiotti e Chad Hardin; Saladin Ahmed e Javier Rodriguez; Tim Seeley e Juan Ferreyra; Erica Henderson, Daniel Kibblesmith e muito mais para vir ao longo da corrida. E Harley Quinn: Preto + Branco + Vermelho é também a estréia da DC escrevendo para vários ilustradores aclamados! Artistas Mirka Andolfo (DC Comics: Bombshells), Dani (O baixo, madeiras baixas), Joe Quinones (Disque H para Herói) e Riley Rossmo (Caçador de Marte) estão todos desenvolvendo capítulos escritos com sua própria voz, combinados com arte em seus estilos distintos.

“Esta é uma série tão legal com arte matadora”, disse Mark Doyle, editor executivo da DC. “O editor sênior Chris Conroy teve a ideia de abordar o clássico Batman: Preto e Branco série, mas fazer isso com a Harley da maneira irreverente e divertida que somente a Harley pode fazer – e a DC Digital First parecia o formato perfeito para contar essas histórias. ”

A história de Mirka Andolfo publicará em 3 de julho, a colaboração de Ahmed e Rodriguez em 10 de julho e o capítulo de Seeley e Ferreyra será publicado em 17 de julho para completar o primeiro mês da série.

Confira todas as novidades em quadrinhos aqui.

A publicação O primeiro capítulo de ‘Harley Quinn: preto + branco + vermelho’ está disponível agora apareceu pela primeira vez no Your Money Geek.

Obsolescência Planejada vs. Percebida


(Estou limpando meus arquivos e atualizando artigos selecionados. Curiosamente, este post está recebendo mais atenção porque muitos alunos receberam tarefas de casa depois de assistir a este filme como parte de seu “ensino a distância”.)

The Story of Stuff (incorporado abaixo) é um pequeno filme de animação sobre o ciclo de vida de bens materiais. Embora tenha sido lançada há mais de 10 anos, a mensagem geral de ant consumismo e sustentabilidade ainda se aplica ao nosso mundo atual. Há debates sobre declarações específicas do filme que você pode encontrar na página da Wikipedia, mas não estou aqui para defender o vídeo inteiro. Eu acredito que as pessoas devem ser capazes de assistir a algo com uma mente crítica e não necessariamente concordar com todos os pontos.

Aqui, estou focando a discussão sobre obsolescência planejada versus percebida, que é aproximadamente às 12h35, se você quiser pular diretamente para essa parte.

Aqui estão as definições do glossário do filme:

Obsolescência planejada: projetar e produzir produtos para que sejam usados ​​(obsoletos) dentro de um período de tempo específico. Os produtos podem ser projetados para obsolescência através da função, como uma xícara de café de papel ou uma máquina com peças quebráveis, ou através da “conveniência”, como uma peça de roupa feita para a moda deste ano e depois substituída por algo totalmente diferente no próximo ano. A obsolescência planejada também é conhecida como “design for the dump”.

Obsolescência percebida: a parte da obsolescência planejada que se refere à “conveniência”. Em outras palavras, um objeto pode continuar sendo funcional, mas não é mais percebido como estiloso ou apropriado; portanto, é tornado obsoleto pela percepção, e não pela função. A moda tem tudo a ver com obsolescência percebida, e pode-se dizer que a obsolescência percebida é o “produto” número um da indústria da publicidade.

Alarme de não consumidor! Em outras palavras, as empresas facilitaram a identificação de “não consumidores”, o que geralmente vem com uma conotação negativa em nossa sociedade. Vamos pegar carros. (É sempre “legal” dirigir um carro antigo que não é colecionável?) Os modelos mudam com muita frequência, mesmo que um pouco, por isso é muito fácil saber se você tem um carro mais antigo do que um modelo mais novo. Meus amigos e colegas de trabalho disseram a mim e à minha esposa que precisamos comprar carros melhores que melhor correspondam aos nossos cargos e / ou níveis de renda. No entanto, mesmo os carros mais novos praticamente fazem as mesmas coisas. Eu poderia estar dirigindo uma Camry bem conservada de 15 anos e adicionar um smartphone para GPS / música / podcasts, e um passageiro com os olhos vendados provavelmente não poderia dizer a diferença.

Na próxima vez em que estiver em público, observe as coisas visíveis que as pessoas possuem. Observe com que facilidade você pode descobrir se foi comprado nos últimos anos.

Linha de fundo. Eu ainda compro coisas. Você provavelmente ainda compra coisas. No entanto, devemos pelo menos reconhecer a pressão para possuir a versão mais atual de tudo, mesmo se estivermos substituindo algo que ainda funciona. Carros. Celulares. Recipientes de água (Hydroflask). Fones de ouvido (Airpods). Cozinhas que “precisam” de reforma porque estão desatualizadas. Sapatos. Casacos de inverno. Bolsas. Roupas.


“O conteúdo editorial aqui não é fornecido por nenhuma das empresas mencionadas e não foi revisado, aprovado ou endossado por nenhuma dessas entidades. As opiniões expressas aqui são apenas do autor. Este e-mail pode conter links através dos quais somos compensados ​​quando você clica ou é aprovado para ofertas. ”

Obsolescência planejada versus percepção do blog My Money.


Direitos autorais © 2019 MyMoneyBlog.com. Todos os direitos reservados. Não reorganize sem permissão.

Revisão do cartão de crédito do Bank of America Travel Rewards: até 2,62% de volta com prêmios preferidos


Atualização em junho de 2020: Em resposta à COVID-19, o cartão de crédito do Bank of America Travel Rewards expandiu as categorias de gastos elegíveis, com as quais você pode obter 1,5% a 2,62% de volta apenas nas compras de viagens para incluir supermercados, restaurantes e comida para viagem. Isso se aplica até 31 de dezembro de 2020 e se aplica retroativamente a compras qualificadas feitas nos últimos 12 meses. Isso deve facilitar muito o resgate de seus pontos pelo valor ideal. Aqui está a cópia fina:

Oferta de Categoria Expandida de Crédito de Declaração de Viagem. Até 31/12/2020, você também pode resgatar pontos por um crédito de extrato em dólares dos EUA para compensar compras qualificadas de mercearias e restaurantes. Isso se aplicará a todas as compras qualificadas postadas em sua conta nos últimos 12 meses, mas limitada às 2.500 mais recentes. As compras qualificadas para esta oferta de crédito de declaração incluem aquelas feitas nos seguintes códigos de categoria de comerciante (MCC): Mercearias / supermercados (MCC 5411), Congeladores / Armários de carne (MCC 5422), Lojas de doces / porcas / confeitaria (MCC 5441), Laticínios Lojas de produtos (MCC 5451) Padarias (MCC 5462), Diversos. Lojas de Alimentos (MCC 5499), Bares e Restaurantes (MCC 5812), Bares (Bebidas Alcoólicas), Bares, Tabernas, Lounges para Coquetéis, Boates e Discotecas (MCC 5813) e Restaurantes Fast Food (MCC 5814). Excluem-se desta oferta os clubes atacadistas, as superlojas e as lojas menores (como farmácias e lojas de conveniência) que vendem mantimentos e outros produtos. Não determinamos qual MCC um comerciante está atribuído.

Revisão completa do cartão:

bofa_travelrewards191o Cartão de crédito do Bank of America Travel Rewards é o principal cartão de crédito de “recompensas de viagem” marcado pelo Bank of America. Nesta análise, abordarei os recursos do cartão, mas também focarei em uma oportunidade menos conhecida. Se você é um cliente do Preferred Rewards, pode aumentar esse bônus para 25% a 75%. Para esses clientes de “relacionamento”, o bônus pode mudar esse cartão de bom para ótimo, tornando-o meu cartão de recompensa base atual (depois de qualquer categoria de bônus de 5% de reembolso, cartões de bônus de inscrição etc.). Leia para detalhes.

Aqui estão os destaques deste cartão:

  • Ganhe 1,5 pontos ilimitados por US $ 1 gasto em todas as compras, sem taxa anual e sem taxas de transação estrangeira, e seus pontos não expiram.
  • 25.000 pontos de bônus on-line se você fizer pelo menos US $ 1.000 em compras nos primeiros 90 dias – isso pode ser um crédito de US $ 250 para compras de viagens.
  • Resgate pontos por um crédito de extrato para pagar voos, hotéis, pacotes de férias, cruzeiros, aluguel de carros ou taxas de bagagem
  • 0% TAEG introdutória para 12 ciclos de cobrança para compras.
  • Receba um bônus adicional de 10% em pontos de cliente em cada compra quando tiver uma conta corrente ou poupança ativa do Bank of America®.
  • Se você é um cliente do Preferred Rewards, pode aumentar esse bônus para 25% – 75%.

O programa Preferred Rewards foi desenvolvido para recompensar clientes com várias contas e ativos superiores localizados nas operações bancárias do Bank of America, na corretora on-line Merrill Edge® e nas contas de investimento Merrill Lynch®. Aqui está uma tabela parcial retirada do gráfico de comparação:

bofa_pref1

Vamos considerar as opções. As taxas de juros do Bank of America em contas à vista tendem a ser menores do que os bancos externos mais altos disponíveis, portanto, passar o dinheiro para se qualificar pode reduzir seus ganhos com juros. As contas de consultoria da Merrill Lynch também costumam vir com taxas de administração. Contudo, se você tiver ativos de corretagem como fundos mútuos e ETFs, migrá-los para o Merrill Edge não incorrerá em taxas adicionais e eles cobrarão os mesmos US $ 0 por comissão que os outros grandes corretores.

Recentemente, fiz uma transferência parcial de pouco mais de US $ 100 mil em ativos de corretagem (fundos Vanguard) para o Merrill Edge para me qualificar para o Platinum Honors. Devo mencionar que pode demorar um pouco para que seu “saldo combinado médio de três meses” alcance o nível de US $ 100 mil e se qualifique oficialmente ao Platinum Honors. Somente depois disso o bônus de 75% nas recompensas do cartão de crédito será ativado.

(Nota: Empilhe esta oferta com seu bônus de inscrição na corretora Merrill Edge.)

Nem todos os cartões de crédito ao consumidor do Bank of America se qualificam para as recompensas preferenciais. Outro cartão que faz qualificar é o BankAmericard Cash Rewards™ Cartão de crédito que possui uma estrutura de recompensas diferente usando categorias de bônus.

Níveis de Cash Back Rewards para prêmios preferidos

Este cartão tem uma estrutura de recompensas relativamente simples; você ganha 1,5 pontos por dólar gasto em todas as compras. 1 ponto = crédito de 1 centavo do extrato referente a qualquer compra de viagem feita no cartão (voos, hotéis, pacotes de férias, cruzeiros, aluguel de carros ou taxas de bagagem). Desde que você viaje pelo menos ocasionalmente, sinto que não há problema em valorizá-los em 1 centavo por ponto, o que significa que você pode chamar isso de um cartão de recompensa de “1,5% de volta em todas as compras, se aplicado a compras de viagens”. Veja como os bônus funcionam:

  • Honras de platina: 2,625% de volta, se aplicado em viagensou 2,625 pontos por dólar gasto em qualquer compra (bônus de 75%).
  • Platina: 2,25% de volta, se aplicada a viagensou 2,25 pontos por dólar gasto em qualquer compra (bônus de 50%).
  • Ouro: 1,875% de volta, se aplicado em viagensou 1,875 pontos por dólar gasto em qualquer compra (bônus de 25%).

Observe que os termos declaram “O bônus Preferred Rewards substituirá o bônus do cliente que você já pode receber pelo cartão.”, O que eu interpreto para significar que você perderá o bônus de 10% por resgatar seu dinheiro em um cheque do Bank of America® ou conta poupança.

Para mais detalhes, aqui estão minhas dicas e experiências de resgate sobre a qualificação e o recebimento de 2.625% de volta para viagens.

O plano deles está funcionando porque o Bank of America conseguiu me convencer a deixar de ter apenas uma conta corrente para agora também ter uma conta de corretagem Merrill Edge e um cartão de crédito do Bank of America. Definitivamente, percebo que nem todos terão esse nível de ativos para se movimentar, e isso é uma oferta restrita. Mas se você o fizer, vale a pena considerar. Os níveis Platinum e Platinum Honors permitem que você alcance níveis que efetivamente devolvem mais de 2% em todas as compras, com a ressalva importante de que suas recompensas devem compensar compras de viagens anteriores no cartão.

Linha de fundo. Se você puder e estiver disposto a manter ativos de corretagem suficientes (US $ 50 mil / US $ 100 mil) na Merrill Edge, ele o qualificará para o programa de Recompensas Preferenciais. Ao usar ativos de investimento e não saldos em dinheiro, não lhe custará nenhum interesse em potencial de outro lugar. Isso permite que o cartão de crédito do Bank of America Travel Rewards receba até 2,6% de volta em TODAS as compras na forma de extrato de crédito, compensando qualquer compra de viagem nos últimos 12 meses.


“O conteúdo editorial aqui não é fornecido por nenhuma das empresas mencionadas e não foi revisado, aprovado ou endossado por nenhuma dessas entidades. As opiniões expressas aqui são apenas do autor. Este e-mail pode conter links através dos quais somos compensados ​​quando você clica ou é aprovado para ofertas. ”

Revisão do cartão de crédito do Bank of America Travel Rewards: até 2,62% de volta com as recompensas preferidas do My Money Blog.


Direitos autorais © 2019 MyMoneyBlog.com. Todos os direitos reservados. Não reorganize sem permissão.

Forrager Podcast: Inicie seu próprio negócio de alimentos em casa


Se você gosta de ouvir podcasts sobre histórias empreendedoras em uma escala menor (ou seja, não unicórnios técnicos), recomendo o Forrager Podcast sobre negócios de comidas caseiras, onde as pessoas vendem alimentos fabricados em suas cozinhas domésticas (em oposição a uma cozinha comercial). Dependendo das leis de comida caseira em seu estado, você pode aprender com pequenos e bem-sucedidos empresários que vendem pão caseiro, granola, nozes, biscoitos, tortas e outros produtos alimentícios em ambientes de varejo ou atacado.

A indústria de comida caseira permite que você comece pequeno com um investimento inicial mínimo. Você mantém seu grande potencial em alta, mas minimizou sua desvantagem. Ser capaz de assumir riscos assimétricos como esse é muito poderoso. Você só precisa acertar em cheio uma vez!

Aqui está uma citação de um episódio com o padeiro David Kaminer, que ganha a vida vendendo cerca de 300 pães por semana:

O que há de bom na lei de comida caseira é que você tem a oportunidade de começar pequeno. Antes das leis de comida caseira existentes, se eu quisesse abrir uma padaria, receberia um quarto de milhão de dólares antes que pudesse produzir meu primeiro pão. Você pode começar a fazer seis pães por semana e tentar vendê-los nos fins de semana enquanto trabalha no emprego normal e depois ver como vai.

Sinto que, desde que você goste de fazer pão, sinta-se à vontade para cobrar das pessoas por isso e entenda o valor do seu tempo, poderá fazê-lo facilmente. Para mim, estava começando assim, apenas vendo se eu poderia aumentar isso. Então, desde que você seja ambicioso e adora fazer pão, você pode abrir uma empresa de comida caseira quase em qualquer escala. Tudo depende de definir quanto você precisa e se vale o seu tempo.

No entanto, muitas pessoas optam por mantê-lo pequeno de propósito. Existe um tema comum com a comunidade de independência financeira de poder trabalhar mais em seus próprios termos. Ter um negócio de comida caseira definitivamente não será para todos, mas é mais uma opção de estilo de vida que será muito atraente para alguns poucos. Soa familiar? Aqui está uma citação de uma descrição de episódio com Lisa Kivirist, que administra sua própria fazenda, pousada e padaria em casa, entre muitas outras coisas. Poderia muito bem ser a biografia de um autor de finanças pessoais.

Lisa fala sobre viver fora do país, afastar-se do estilo de vida corporativo, empacotar criativamente produtos, diversificar os fluxos de renda, advogar por suas leis e tudo mais.


“O conteúdo editorial aqui não é fornecido por nenhuma das empresas mencionadas e não foi revisado, aprovado ou endossado por nenhuma dessas entidades. As opiniões expressas aqui são apenas do autor. Este e-mail pode conter links através dos quais somos compensados ​​quando você clica ou é aprovado para ofertas. ”

Forrager Podcast: inicie seu próprio negócio de alimentos em casa a partir do My Money Blog.


Direitos autorais © 2019 MyMoneyBlog.com. Todos os direitos reservados. Não reorganize sem permissão.

Entrevista: Denim Richards discute ‘Yellowstone’ e investiga histórias negras não contadas com ‘The Zoo’


Denim Richards é uma potência.

Ele conseguiu seu primeiro grande papel na TV em 2018 no site da Paramount Network Yellowstone como Colby, ao lado de Kevin Costner. Na próxima terceira temporada da série, Richards foi atualizado para uma série regular. Ele co-estrelou seu primeiro longa-metragem O fazendeiro Chickasaw, que foi filmado em 2017 e com estreia prevista para 2020. Richards também apareceu como Elijah na segunda temporada da série spin-off de Freeform. Good Trouble.

Ele é um homem de muitos talentos: ele pode atuar, cantar ópera, andar a cavalo, escrever e dirigir roteiros, e oferecer as entrevistas mais perspicazes e práticas. Confira nossa entrevista com Denim Richards.

Denim Richards discute “Yellowstone” e explora histórias negras não contadas com “The Zoo”

crédito: Diana Ragland

Maggie Lovitt (ML): Então, como está indo a quarentena para você?

Denim Richards (DR): Você aproveita ao máximo o que pode. Consegui muitas coisas que provavelmente não conseguiria concluir [finished] porque geralmente você fica circulando o tempo todo. Então, com o desligamento, eu comecei um jardim, e você sabe, eu consegui terminar alguns [of the] outros pequenos projetos pela casa.

Eu escrevi um livro É o tipo de coisa em que você entende tudo o que está acontecendo, mas em vez de eu ficar lambendo minhas feridas, você apenas tenta tirar o máximo proveito disso. Então, você sabe, eu tentei apenas aproveitar ao máximo.

ML: Você já teve a chance de assistir a algum dos programas? serviços de streaming?

DR: Não houve nenhum programa que eu tenha assistido ainda, apenas porque terminei meu livro e depois terminei de editar meu filme. Então, eu acabei de ser muito inundado. É uma loucura, porque eu tenho muitos amigos que são como: “Tem esse documentário sobre um tigre”.

ML: Oh Deus, Rei tigre. Parece uma vida atrás.

DR: Exatamente! Todas essas pessoas eram como você tem que assistir isso! Você tem que assistir isso! E eu fico tipo, tudo bem, e começo a anotá-las. Então, eu tenho uma lista de dez programas que eu provavelmente deveria assistir, e eu ainda não os assisti ainda. Estou muito atrasado, mas prometo que estou fazendo coisas que serão muito, muito benéfico para todos os outros.

ML: Sim, isso é bom. você priorizou.

DR: Eu tentei. Então você sabe, eu decidi tirar proveito disso e, assim que as coisas começarem a melhorar um pouco, e eu tiver algum outro tipo de tempo de inatividade, e todas essas outras coisas terminarem, eu meio que vou me acalmar um pouco e volto a alguns desses outros programas que eu tenho estado tão atrasados. Então, por causa disso, muitos dos meus amigos pensam: “Só não fale comigo!”

ML: Oh, isso é muito engraçado! Então, como você começou a atuar?

DR: Atuar sempre foi algo que acho que nasci para fazer. A primeira vez que tive uma experiência, lembro que estava no jardim de infância. E você sabe que quando você está no jardim de infância, você sempre faz assim, como realmente peças ruins?

ML: Sim!

DR: E é como, você sabe, segure este sinal e fique aí. E então eu lembro que tínhamos esses na escola que eu frequentava. Teríamos essas coisas chamadas “família escolar” toda sexta-feira. [It would be] um desempenho de algum tipo em todas as séries – do jardim de infância à oitava série. Em uma dessas apresentações, eu deveria estar usando esta placa para ficar ali, e eles disseram: “Ok, tudo o que você faz é colocar essa placa e caminhar até a frente do palco, e você fica lá e não faz mais nada. ” E eu fiquei tipo “Uau! ” Mas então, quando eu vi todo mundo na assembléia e tudo, eu fiquei tipo, tão animado. Então cheguei à frente e comecei a me mover e fazer toda essa bobagem, e me afastar completamente de tudo o mais.

Então, por causa disso, os professores se reuniram como: “Olha, nós temos esse desempenho anual chegando [and] achamos que seria bom ver seu filho nessa apresentação. ” Eu acho que tinha cinco anos. Eles meio que me levaram até lá, e eu comecei a cantar, e a multidão meio que se iluminou. Eu estava tão animado para ver os sorrisos e como todos estavam felizes. Depois disso, foi como, “Oh, é isso que eu quero fazer! Tipo, isso é uma coisa incrível. ” Então, eu meio que percebi isso aos cinco anos de idade e nunca olhei para trás.

ML: Isso é impressionante! Essa é uma experiência tão única de se entrar é tão jovem quando você estava no jardim de infância.

DR: Quero dizer, toda a jornada foi tão única e divertida, mas você sabe, tudo faz parte dela. Quando criança, você espera que, quando disser que deseja fazer algo, seja capaz de fazê-lo. Lembro que depois que entrei na primeira série, houve um momento em que a professora ligou para minha mãe e ficou tipo: “Ei, você sabe, seu filho está meio que distraindo”. E ela ficou tipo: “O que ele está fazendo? Porque geralmente, ele não é realmente assim.

Então, estou me envelhecendo, mas foi o primeiro ano em que Rei Leão saiu. Agora eu peguei a trilha sonora do filme e estava tocando o tempo todo. Então, na primeira série, durante um período em que as pessoas provavelmente estavam fazendo testes, ou eu não sei, fazendo o que deveríamos estar fazendo, como a leitura, eu me sentava na cadeira e começava a tocar todas as músicas para a Rei Leão. E eles são como, “Nós não sabemos o que fazer com ele, porque ele não vai parar.” Tipo, ele estava cantando em campo pelo menos? E eles são como, “Nós não sabemos”. Então você sabe, isso sempre esteve meio que em mim.

ML: Isso é muito engraçado você dizer isso. Acabei de encontrar minha fita cassete de Rei Leão, e ainda funciona. Como na semana passada. Foi um filme tão bom.

DR: Ainda é um dos meus favoritos. E ainda assim, se eu tiver um tempo de inatividade e eu meio que quiser desligar meu cérebro, eu absolutamente jogo o original.

ML: Então foi assim que você começou a cantar ópera? O seu interesse em cantar?

DR: Isso foi. Eu sempre amei cantar. Eu estava fazendo peças, e então as peças me levaram a fazer teatro musical. Então, eu estava fazendo muitas apresentações de teatro musical. Eu [have] provavelmente feito em mais de vinte shows de teatro musical. Eu estava fazendo isso, e isso era algo que eu amava e gostava de fazer. E então, do jeito que eu sou, eu estou sempre [wanting] outro desafio. [At] quinze ou dezesseis, comecei a entrar no lado da ópera e queria aprender ópera. Eu tinha ouvido todos esses cantores de ópera e, até hoje, meu vocalista favorito de todos os tempos é Leontyne Price. Lembro-me de ouvi-la cantar, e o comando [she had] era apenas tudo. O foco. Eu era como, “eu quero fazer isso.”

Acho que provavelmente tinha dezesseis anos quando comecei minha primeira aula de ópera oficial, e foi a coisa mais difícil que já fiz. Eu estava chorando na aula de voz porque era muito difícil.

Mas adorei porque era muito desafiador e era algo que nunca havia crescido. Portanto, foi muito bom não apenas para mim, mas para todos os outros que estavam ao redor da minha família, eu e meus amigos. E isso geralmente não é uma coisa super comum que uma garota de dezesseis anos estaria fazendo, apenas tentando a coisa da ópera.

Isso realmente me ajudou vocalmente, mas [it] também apenas me ajudou como homem, apenas para poder ter mais comando e estar mais presente em meu corpo e entender o que isso significava.

Por isso, meio que passou para tantos aspectos diferentes [with] a disciplina. Opera é algo que você deve estar disposto a colocar horas e horas e horas todos os dias. Como se você não pudesse relaxar. Então tem sido super benéfico. Isso traçou muito da base para eu ser um artista, sabe, até hoje.

ML: Sim, e tenho certeza de que isso também ajuda a agir, porque ajuda a manter o comando e a disciplina sobre os quais você está falando.

DR: Sim. Eu acho que com a atuação, [it] sempre foi interessante para mim, porque quando eu fazia teatro musical, sempre senti que poderia ser como um brinquedo de corda. Afinal, havia o canto, a dança e a atuação. Havia luzes e roupas brilhantes. Havia [these] conjuntos enormes, para que você possa ser do tamanho que quiser, dependendo do cenário.

Quando eu estava tentando fazer a transição do teatro musical para a televisão e o cinema comerciais, parecia um feito impossível. Eu não sabia dizer quantos agentes e gerentes, onde eram apenas portas batendo na minha cara porque eu não conseguia entrar. Eu não conseguia me concentrar porque era muito grande. Quando você está fazendo um trabalho de câmera, precisa ser muito pequeno. É tudo sobre seus olhos e todas essas outras coisas. Eu simplesmente não era capaz de fazer isso por um longo tempo.

Mas então, quando comecei a ficar mais confortável, especialmente com a ópera, porque você não está se movendo muito. Você precisa apenas ficar em pé e entregar. Isso meio que me ajudou quando eu estava começando a me aprofundar mais nessa disciplina [and] faça essa transição para o lado da televisão e do cinema. isto [made it] um pouco mais gerenciável para poder confiar apenas no trabalho interno para poder se destacar do lado de fora.

ML: E depois Yellowstone, você tem atualizado para uma temporada regular nesta temporada, correto?

DR: Sim. Desde o primeiro dia, episódio um, primeira temporada, tem sido uma bênção. Sabe, tudo na minha vida tem sido uma jornada incrível. Eu me sinto tão abençoado pelo Altíssimo por poder ser usado dessa maneira. E ser capaz de se juntar a Taylor Sheridan, que criou essa coisa e a escreveu. [He] reuniu um elenco e uma equipe tão incríveis.

Então, sendo capaz de fazer parte disso e como artista, especialmente quando você está entrando na televisão, um dos seus maiores objetivos é sempre se tornar uma série regular no programa. Então, o fato de eu poder fazer parte disso em um programa que é o primeiro, na qual eu participei de vários episódios, não apenas participando de um ou dois episódios e indo no dia seguinte. Tem sido uma bênção e sei que sou muito grato por não apenas Yellowstone mas para a Paramount Network, porque eles me acolheram e me abraçaram, e me permitiram ser como eu sou. Tem sido uma bênção. Eu não podia imaginar ser uma série regular em qualquer outro show.

ML: E o que os fãs da série podem esperar do arco de Colby nesta temporada?

DR: Esta temporada é incrível porque você vê Colby sob uma luz tão diferente. Ele está se encontrando e explorando sua própria personalidade dentro da Bunkhouse, dentro de Yellowstone e dentro do rancho Dutton em geral. Então você verá, o que eu acho que é o tema para toda a temporada, enquanto as temporadas 1 e 2 foram muito cheias de ação e [they] realmente deu um soco várias vezes. A terceira temporada também faz isso, mas também adicionamos outra camada em que realmente meio que entramos [of] esses personagens emocionalmente. Então, você meio que consegue ver o que todos estão sentindo e explorar tudo isso.

[The fans] vamos ver quem são esses personagens o tempo todo. Não apenas quando eles precisam, você sabe, ser fortes e grandes quando estão em um estado vulnerável e quando não sentem que têm todas as respostas. Colby é uma daquelas pessoas que meio que enfrentam esses altos e baixos. Ele tem realmente realmente história surpreendente. Ainda não vou revelar, porque quero que as pessoas assistam. Mas prometo que vale a pena. E eu prometo que é algo que ninguém – não há ninguém que tenha assistido as temporadas 1 e 2 – que jamais poderá esperar. É uma jornada incrível, e estou empolgado por nosso público poder participar dela.

ML: Isso é fantástico, especialmente desde [the audience] viu seu personagem crescer nas últimas temporadas. Agora, para ter essa parte maior da história.

DR: É uma prova de poder fazer parte de uma escrita incrível e também apenas dos personagens e de todos os artistas que temos no programa, o que torna o programa tão divertido. Temos a experiência de estar no deserto e ser mais físicos. Isso também é divertido. Todo ano voltando e não apenas crescendo como ser humano, mas também vendo seu personagem crescer como ser humano também. Isso meio que parece uma boa relação simbiótica entre os dois, o que é divertido.

O elenco de ‘Yellowstone’ / crédito: Paramount Network

ML: Como foi filmar em Montana, porque eu olhei para cima onde Darby estava, e parece que está no meio do nada.

DR: Isso é muito verdade. É no meio do nada. Isso é tão incrível. Sabe, eu digo isso o tempo todo que toda vez que vamos a Montana, sinto que tenho dez anos adicionados de volta à minha vida. Só porque [the] o ritmo é muito mais lento, é tão relaxante. Não há rodovias para entrar e sentar no trânsito. Você vai a uma cafeteria e todo mundo se envolve. Eles não estão olhando para seus telefones e depois precisam correr para fora e colocar dinheiro nos medidores. É apenas uma cidade muito pequena, por isso é muito relaxante.

Também é legal porque o elenco e a equipe se tornam muito mais familiares, porque somos praticamente nós. Portanto, é bom porque, durante a maior parte do tempo, quando não estamos filmando, estamos juntos à volta da fogueira apenas contando histórias e apenas conversando ou jogando cartas e tendo um ambiente familiar. O que eu acho que é único fora de outros shows. Quando você filma nos estúdios e nos palcos, vai para os palcos e depois volta para casa, para sua família ou sua casa, e não se envolve dessa maneira. Então, para este programa, estamos meio que juntos o tempo todo durante as filmagens, o que eu acho que aumenta a profundidade do que o programa tem a oferecer.

ML: Ajuda a criar os personagens [when you] tenha essas conexões na tela e fora da tela.

DR: É incrível porque quando você está se conectando fora da tela, conhece todos esses artistas incríveis. Você também conhece uma maneira de desafiá-lo e de desafiá-lo. Assim, você pode trazer o melhor de você e ajudar a trazer o melhor de si. E isso também é realmente uma coisa bonita.

Eu acho que isso é apenas um crédito para Taylor Sheridan e o elenco e equipe que ele reuniu. Ele foi muito específico em querer as pessoas que ele queria, porque sabia o que esse programa tinha potencial para fazer. Ele conhecia a família que ele queria reunir. É uma coisa bonita ver que o público está respondendo ao trabalho duro.

ML: Partindo da ideia de desafios, você já era um cavaleiro quando conseguiu os dois Yellowstone e The Chickasaw Ranch. Houve algum desafio no que você teve a ver com os animais que foram um desafio para você?

DR: Eu podia andar a cavalo, mas não era um cowboy. Eu não estava em fazendas, pastoreando gado e todas essas outras coisas. Definitivamente foi uma transição. Em Chickasaw Rancher, você está a cavalo e está pastoreando gado, enquanto que, em Yellowstone, não estamos apenas pastoreando gado, mas estamos dialogando muito sobre os cavalos, vamos ter cenas de luta e cenas de batalha e todas essas cenas. Estamos correndo com cavalos selvagens e tudo isso. Quero dizer, é simplesmente uma coisa incrível.

Ser capaz de fazer parte disso e obter essas transições de como me lembro de andar a cavalo, até o que estou fazendo agora, tem sido incrível. Não só isso, mas [Taylor] também trouxe todos esses cowboys incríveis e todas essas pessoas incríveis que estão em rodeios. Ainda assim, até hoje, muitos de nossos dublês e outros artistas do show, quando não estão trabalhando no show, apenas voltam e fazem o circuito de rodeio. Então, estamos aprendendo com os melhores dos melhores ao fazer todas essas coisas diferentes. É um esporte, você sabe, eles são tão atléticos no que são capazes de fazer.

Sinto que não há nada que eu não possa fazer em um cavalo, algo que eu definitivamente não seria capaz de dizer há vários anos. É apenas mais uma ferramenta para poder colocar na bolsa de ferramentas – o que é incrível.

ML: Sei que as pessoas adoram ouvir histórias sobre atores que se relacionam com os cavalos que montam. Houve algum dos seus colegas de trabalho com quem você se deu bem?

DR: Para pessoas que não sabem muito sobre cavalos, são espíritos puros. Tudo o que você traz para eles é o tipo de coisa que eles vão incorporar. Então, da maneira que eu gosto de cavalos mais bem descritos, são como avatares. Você sabe, quando você se senta neles, eles meio que se conectam a você. Você precisa ter um comando. Eu diria que posso ter uma personalidade teimosa, se quiser.

Denim Richards nos bastidores de ‘Yellowstone ‘

Eu tenho o mesmo cavalo desde que penso, pelo menos no meio da primeira temporada, até as duas e três temporadas. Este lindo cavalo é chamado Colt. Ele é tão teimoso e obstinado. Então, entraremos em cena juntos, e será uma cena em que tudo o que precisamos fazer é subir e ficar aqui. É tudo o que temos que fazer. E então está tudo bem, ação, e ele simplesmente faz o que quer.

É muito engraçado para todo mundo ao nosso redor. Ainda assim, é irritante porque não é que eu não saiba o que estou fazendo, é apenas o fato da minha personalidade, a personalidade dele, nós apenas queremos batalhar. Mas não quero montar nenhum outro cavalo. É hilário porque você tem a sensação desse relacionamento simbiótico. Quando vocês meio que se trancam e entendem que é isso que o faz ir e é isso que me faz ir. Ele tem muita energia. Tem as coisas [that] Preciso fazer isso quando a câmera não está rolando para ajudá-lo a aproveitar essa energia, que é muito parecida com a minha.

Para as pessoas que assistiram ao programa desde o início, saberão exatamente do que estou falando. Tenho certeza de que se eles assistirem algumas cenas de perto, eles ficarão tipo: “Por que todos os outros cavalos estão perfeitamente imóveis e o cavalo de Denim está constantemente se movendo para frente e para trás?” É porque estamos tendo uma batalha naquele momento.

ML: E então você também está no Good Trouble como Elias, correto?

DR: Sim! Eu tive a oportunidade de ir no Freeform’s Good Trouble e interpreta o personagem Elijah. Novamente, [it was] outra experiência emocionante, porque nunca me imaginei fazendo parte da rede ou participando daquele programa. Todo mundo nesse show é tão incrível. Eu tinha ouvido falar de The Fosters antecipadamente. Mas aqui está o que atrai todo mundo – eu não assisto muito à televisão. Então, eu não sei muito sobre todos esses programas para os quais tenho audições. Mas quando eu era jovem, eu tinha ouvido falar sobre The Fosters, e eu sabia que era um spin-off de The Fosters.

Quando voltei de fora do estado, meu agente disse: “Tem esse novo programa, é incrível. É a segunda temporada e você vai interpretar esse personagem realmente, realmente único. ” Eu era como, “Oh, isso seria incrível e outro desafio.” Então, poder participar desse programa e ter a oportunidade de fazer parte de pessoas incríveis e de textos bonitos. [It was] apenas mais uma maneira de continuar colocando outro tipo de experiência no meu currículo e seguir em frente. Mas sim, tem sido incrível. No ano passado, foi uma bênção poder ter tantas experiências diferentes. E eu me sinto muito agradecido por ter sido autorizado a participar e participar do show com pessoas tão incríveis que já estão juntas há anos.

ML: Você acha que Elijah tem uma oportunidade de voltar na terceira temporada?

DR: Não faço ideia por causa da maneira como a saída de Elijah foi aberta. Mas, quem sabe, se eu tivesse que adivinhar, provavelmente diria que provavelmente duvido. Mas não quero que os fãs fiquem chateados com isso. Só estou sendo honesto, porque é tudo o que posso fazer.

Você sabe, muitas vezes, recebo pessoas que me enviam mensagens completamente do nada, e elas são como: “Eu odeio Elijah”. Mas eu sou uma boa pessoa! É meio interessante ver a resposta e [fans] apenas envie uma mensagem inesperada quando eles estiverem assistindo reprises. E eu sou assim há um ano!

Eles são como, “Eu sempre soube que você não era bom!” Eu estou tipo, espera quem? Eu como pessoa? Não? Ah, tudo bem. É algo que eu ainda não consegui me acostumar. É uma experiência incrível ver que é isso que alguns desses artistas sempre passam. As pessoas têm dificuldade em fazer a separação entre a pessoa real e o artista.

‘Good Trouble ‘/ crédito Freeform

ML: Sim! Quando eu estava pesquisando o personagem, me deparei com alguns muito posts interessantes sobre pessoas que odeio esse personagem.

DR: É engraçado porque tive pessoas que vieram até mim e elas disseram “Elijah” e eu sou “não” Você sabe, eles vão sentar lá, e vão aparecer quando eu fiz isso [as Elijah]. Eles dirão: “É por isso que eu sei que você não estava bem!”

E eu sou como, “Oh meu Deus! Eles não percebem que não estão falando com Elijah; eles estão conversando com Denim. Mas tudo bem, eu vou jogar junto com você. Você sabe, é legal, no entanto. É um testemunho da escrita do show e dos artistas e da atmosfera. [They] pode atrair os fãs e tê-los envolvidos dessa maneira é muito interessante. Era algo que eu não estava acostumado antes de ter essa experiência em Good Trouble.

ML: Então, o que você pode nos dizer sobre seu papel na O fazendeiro Chickasaw? Você filmou isso de volta em 2018, certo?

DR: Em algum momento, este filme será lançado! Estou empolgado para quando sair. Foi uma experiência incrível. Eu sempre tive um sonho, desde jovem, de poder participar de um filme ou programa em que tive a oportunidade de interpretar um personagem da vida real. Este foi o meu primeiro papel de co-protagonista em um longa-metragem.

Eu interpretei um personagem chamado Jack Brown, que na verdade era o primeiro contratador de Oklahoma. O filme o Chickasaw Rancher trata-se, essencialmente, desses nativos americanos – entre aspas – nativos americanos (porque esse é o nome que as pessoas deram a eles). Montford T. Johnson, sua família, Jack Brown, que é afro-americano, se unem para fazer esse sorteio gigante de gado. Eles fizeram, acho que foi um sorteio de gado de 400 milhas, que ocorreu em 1866.

Fomos capazes de filmar isso em Oklahoma. Foi uma experiência tão bonita ver tantos de nossos irmãos e irmãs nativos que puderam participar do filme e que eu sou capaz de compartilhar essa experiência com eles para interpretar um personagem da vida real.

Na vida real, tive a oportunidade de visitar o túmulo dele, que fica no meio do nada, onde ele e a esposa foram deitados para descansar. Houve um dia em que estávamos sentados no set, e um dos produtores apareceu [to me] e diz: “Ei, este é um dia de amigos e família”. E eu fiquei tipo, “Oh, isso é legal.” Eu não tenho filhos nem nada. Então, você sabe que todos podem trazer seus filhos. Mas eles disseram: “Não, não, este é um dia em que todos que serão os bastidores da cena serão todos descendentes de Montford T. Johnson e Jack Brown.

ML: Uau!

DR: A produção cinematográfica trouxe, de todo o país, todos esses descendentes desses dois homens e suas famílias. Foi uma experiência tão bonita. A bisneta de Jack Brown e sua bisneta vieram me ver. Eu estava com meu equipamento completo de Jack Brown, e eles bateram na porta, e eles disseram: “Ei, você sabe, os descendentes estão aqui e eles estão tão animados! Eles só querem saber se podem conhecê-lo.

Eu estava tipo, “Espere – eles querem me conhecer? Eu quero conhecê-los! Conseguindo vê-los no momento em que me viram … começaram a chorar! Eles eram como, “Você se parece exatamente com ele!” Foi uma experiência tão emocional, porque era algo que eu sempre sonhei em criança, que eles nunca souberam. Foi incrível para eles, porque eles sempre queriam que a história do avô fosse contada por causa do que ele fez.

‘The Chickasaw Rancher ‘/ crédito Chickasaw Nation Productions

[It was] uma coisa tão importante da qual ele fazia parte, e era algo que meio que foi varrido para debaixo do tapete na história. Para mim, era algo que me senti tão humilde por ter tido a oportunidade de fazer isso. Ainda assim, até hoje, é provavelmente a coisa mais significativa que fiz nas artes. Ser capaz de compartilhar essa história e também compartilhá-la com a família. Estou empolgado com o lançamento do filme para o mundo ver o que conseguimos fazer com este projeto.

ML: Isso é surpreendente. Isso me deu arrepios só de pensar nos descendentes que estavam lá!

DR: Esses tipos de experiências não acontecem com muita frequência. Como eu disse desde o começo, o Altíssimo [has] me abençoou de muitas maneiras para poder ter essas mesmas coisas, muito experiências únicas bem no início da minha vida. Onde muitas vezes, muitas dessas coisas podem levar uma vida inteira. Então eu me sinto tão abençoado.

Ver esta publicação no Instagram

Quando NÃO sabemos o que fizemos, é difícil ter orgulho de quem somos hoje! Muito do nosso HIStory foi despojado dos EUA, diluído e riscado até um simples momento no tempo! Infelizmente, esse “momento simples” no tempo se traduz em milhares de anos! Fui verdadeiramente abençoado pelo Altíssimo, juntamente com a nossa incrível equipe @truthbetoldproductions, para dirigir e co-escrever uma de nossas muitas histórias heróicas do nosso passado! O ZOO estará levando você a uma jornada emocional e espiritual. Você nunca viu algo assim e até agora os únicos que passavam por essa experiência eram nossos ancestrais. Espero que “O ZOOLÓGICO” ilumine, educe e entretenha você, mas o mais importante é que espero que isso nos leve a ter as conversas sobre NOSSA HISTÓRIA que precisamos desesperadamente ter! Isso é para os NOSSOS antepassados ​​e tudo o que veio antes deles. • • • • #yahawah #filme

Uma publicação compartilhada por Denim Richards (@denimrichards) em 19 de junho de 2020 às 10:56 PDT

ML: Mudando de direção um pouco, você está mergulhando neste mundo de escrita e direção com seu próprio filme. Então, qual foi a inspiração por trás O zoológico?

DR: Eu acho que era 2012 quando tudo começou. Sempre fui uma pessoa que, quando criança, nunca precisei de muitos amigos. Eu sempre amei criar histórias. Eu era a criança que toda vez que ia à casa da minha avó, ia a este lugar e, novamente, é para esta nova geração, porque não sei mais se elas existem – havia um lugar chamado Toys ” R ”Us. Haveria brinquedos lá, e você poderia comprá-los. Eu [would] obter essas figuras de ação e colocá-las em toda a casa e ter esses diferentes cenários.

À medida que envelhecia, sempre quis fazer isso. Eu sempre soube que, se alguma vez fosse abençoado com a oportunidade de me tornar um contador de histórias, seria capaz de encontrar histórias que nunca foram realmente contadas e poder contar a elas. Então, em 2012, eu estava assistindo o filme de Schindler Lista, e no final do filme, estava falando sobre como 7 milhões de judeus foram mortos durante esse tempo. Eu me perguntei se havia homens de cor ou homens e mulheres negros que fizessem parte de todas as atrocidades que estavam acontecendo naquele período.

Mais uma vez, o Altíssimo acabou de cair em mim. Eu era como, “Vamos apenas descer este buraco de coelho.” Comecei a cavar e pesquisar e, finalmente, depois de um mês de pesquisa – isso foi em 2012, agora é possível encontrá-lo em menos de meia hora. Mas finalmente encontrei um livro chamado Holocausto Negro da Alemanha. O livro mostrava uma foto desse negro sentado em uma caixa de leite. E lá estava, eu estava tipo, bem, é isso – eu meio que mergulhei nisso e queria criar uma história. E entao O zoológico é uma espécie de ramificação do meu filme original, que é Os Esquecidos, que será lançado depois que este filme for lançado.

O zoológico está falando sobre os experimentos que foram feitos com homens de cor durante o tempo da Alemanha nazista, onde você essencialmente levaria esses homens negros e os experimentaria. Eles testavam sua pele e, como o objetivo era durante todo esse tempo que tudo estava acontecendo durante a Segunda Guerra Mundial, houve também uma grande pilhagem na África. Isso faz parte da história que muitas pessoas desconhecem.

Novamente, isso é parte do que eu queria poder contar. Durante esse período na África, você tem todos esses países diferentes que estavam entrando nesses países na África e saqueando e matando homens e mulheres. Mas um dos problemas [is] que muitas das pessoas que estavam lá estavam [dealing with] o calor e todas essas doenças. Todas essas outras coisas que eles não conseguiram descobrir como as pessoas que se originaram lá estavam lidando com isso como se não fosse grande coisa, mas depois estavam morrendo. Então eles capturariam muitos desses homens e os experimentariam. Em seus experimentos, eles estavam tentando quebrar algum tipo de código genético para ver se conseguiam criar sua própria fórmula para poder entrar e conquistar a África melhor.

Por exemplo, durante o rei Leopoldo, que construiu aquele castelo gigante na Bélgica. Todo o castelo e tudo o que foi construído na Bélgica foram construídos nas minas de borracha do Congo, e houve mais de 10 milhões de homens, mulheres e crianças congoleses que foram mortos durante esse tempo.

Para mim, O zoológico é uma oportunidade de conversar sobre esses tipos de histórias e poder iniciar um diálogo não apenas para compartilhar com o mundo, mas para entendermos qual é a nossa outra história. Antes de todas essas outras coisas em 1619, chegando em Jamestown, Virgínia, acorrentadas antes de a África ser uma meca, nós éramos reis e rainhas. Nós éramos inventores, cientistas e todas essas coisas incríveis. Esta é apenas uma oportunidade para expor essas informações, mas também para ajudar a iniciar esse diálogo.

ML: Isso é notável. Sou historiador e nunca soube desse período da história. Então, depois de ler as coisas sobre o seu filme, comecei a pesquisá-lo. Eu fiquei tipo, “Por que isso não é ensinado? Por que isso não está prontamente disponível? ”

DR: Eu sempre digo que sou artista, e ser artista é o que faço, mas não é quem eu sou. Faz parte das bênçãos que o Altíssimo me deu para poder iniciar um tipo diferente de diálogo.

Sempre que tenho a oportunidade de colocar minha caneta no papel ou poder colocar meu dinheiro em algo, quero que seja algo que seja edificante para a nossa comunidade. Muito disso é [that] simplesmente não conhecemos nossa história e porque não conhecemos nossa história, é por isso que a história sempre se repete. Ele está sempre sendo lavado ou ficando meio diluído. As pessoas muitas vezes não querem ter conversas difíceis por causa do que eu gosto de chamar: “Eles querem o açúcar nos ouvidos”.

E essa não é realmente a minha personalidade. Eu apenas digo a verdade e não é realmente meu trabalho fazer você se sentir um pouco de maneira sobre isso. É como se isso fosse exatamente o que é. Então, para poder colocar O zoológico, com minha equipe incrível, é minha primeira oportunidade de realmente começar a ter essa conversa com o mundo. Especially to teach our men, women, and children of color — this is not only our black men and women, but this is also the Native Americans and the Hispanic community. We all came over during this transatlantic slave trade. The only difference was that we all just got dropped off in different places. These are all things that in history we don’t learn about.

It’s really important for us to understand where we came from and what we were doing beforehand so that we can understand the world much more than what our circumstances often dictate around us.

ML: So are any of the characters in The Zoo going to also be in The Forgotten Ones? Or is it going to be a different kind of side to the story?

DR: Yeah, I’m hoping that every single person that has been in The Zoo will also be a part of the bigger story of The Forgotten Ones. That is definitely the goal. I’m going to do everything within my power to make sure that can happen. Whenever you’re dealing with industry there’s always these loopholes and all of these things that you have to jump through. I feel like this is a story that is so important.

That’s why I’m so excited for the short film to be coming out. People are going to be able to get a really nice taste of what this is going to be about [when the trailer drops].

Like you were saying, a lot of us thought that we knew a lot about history and assumed that we knew everything about history. We’re kind of bringing up this thing where it’s like, “What the heck? We didn’t even know about this.”

The reason why I called it The Zoo was because, even here in America, we had these actual, physical zoos, where they were just like museums where they were taking people — men, women, and children from Africa. And they built exactly what you would imagine a museum being like, but it was a zoo.

They would recreate what the atmosphere in Africa would be, and people would buy tickets to go and watch them be in whatever their environment would be. People would just go and buy tickets to watch people of color be the way that they are, and so this is part of what The Zoo is about.

For us to have these dialogues that we are all claiming that we want to have, we also have to be willing to go back and acknowledge how all these things started.

Our kings and queens are running around, and they have no idea what their history is. They understand what they came from, but they came from much more than just being here in chains and being pimped out. What I would say [is that] we came from greatness, and there were so many things that we have done, there’s so much beauty and until we know that we can’t ever evolve in the way that we want to.

This is just going to be another offshoot, and I’m hoping that when people see this film, and whoever decides to become a part of the bigger film, I hope that they will allow us to be able to kind of keep the same symbiotic energy moving forward.

ML: This sounds like it’s going to be an incredible project. You also wrote a book called Mastering Your Mind.

DR: Yeah, during COVID, during the shutdown. I pray and meditate a lot. Usually, on social media, like Twitter or Facebook, I’ll post motivational quotes that drop into me. I knew that so many people were going to be affected, with job losses and uncertainty.

So why not try to write something motivational to help people get back into themselves and figure out what they wanted to do with their lives? I believe, oftentimes, that the people in our lives dictate the things we do in our regular lives. We will do things that we maybe didn’t want to do just to appease people or narratives.

Why not have something like a daily motivational to help people further dig into themselves? I wanted to create something to help you empower yourself and the people around you.

ML: And you choose Operation Underground Railroad as the non-profit for the proceeds to go to.

DR: It’s a phenomenal organization that is dedicated to eradicating child sex trafficking. This is something we don’t talk about in the entertainment industry. We don’t want to have this conversation in general. It’s uncomfortable. I’m not the person who gives sugar to your ears; I shoot it straight. It doesn’t matter if it’s a difficult conversation — it’s happening. It’s one of the biggest businesses in the world. I wanted it to be a win-win.

These amazing people have stopped their lives to infiltrate child trafficking rings and bring the traffickers to justice, but also rescue these children and give them a better life. These kids are getting taken from all these different places around the world and being thrust into places where no one knows who they are or where they’re from. There are not many organizations doing this. The book is only ten dollars. I never made this to make money. All the proceeds go to an amazing organization that is dedicated to protecting our youth. It’s the most important thing.

ML: It sounds like an amazing cause. Now, I always try to wrap up interviews with a couple of fun questions. So what is something you always have to have in your trailer?

DR: I am very holistic with a lot of things, so one of the things that I always have to have is lavender oil, eucalyptus oil, and peppermint oil. I put it on every single time before I leave the trailer. It’s really weird because everything is thrown off if I don’t go through this ritual of putting on these different oils. That’s the trio I have to have in my trailer.

ML: I have always joked that I got into acting because I love set catering. What’s the best meal you’ve had on the set?

DR: Oh, man! That’s hard; there’s been a lot. I’ll do a before and after. I’ve been a vegan for a year. Before I was a vegan, we had surf and turf: steak and lobster. Everything was buttery and juicy. We have some of the best catering now because I’m a vegan. All the food I love… “Bro, stop. It’s brussel sprouts!” There are these balsamic glazed brussel sprouts. I love vegetables. The before is much more exciting, just edit out the after!

ML: That’s a great answer! What you always have to grab at crafty? Hopefully, they have plenty of vegan options.

DR: They do! It’s always funny because I know when I say this, I already know how people are going to act. But if the cast and crew listened to this, they’d know what I was going to say. Oftentimes, we’ll do this long scene and then stop for the turnaround. Crafty will have made this giant pot of jambalaya. You can smell it. And I’m over here sitting in my chair, scrunching on seaweed and green tea. I eat a lot of seaweed and bananas. It’s very strange, but the good thing is I’m not hard to please. Those are my two things. I’m a big green tea drinker.

ML: Have you got into the sparkling water debate? I know out here in the Mid-Atlantic Region we have a lot of LaCroix sets.

DR: We’re a big LaCroix set. I used to drink sparkling water, like San Pellegrino, but then when LaCroix came around, it was like no one had ever known sparkling water existed. On set, we have tubs of LaCroix everywhere. Isso é a coisa. I don’t drink LaCroix; if I want something sparkling or fermented, I drink kombucha. But our set is a imenso LaCroix.

ML: Então, Yellowstone is the best set because I love LaCroix.

DR: We have giant coolers! Sometimes when we’re filming in the summertime, we have a huge crew, and they’re working their tails off; everyone is pounding LaCroix. There’s never an emergency on set unless we run out of LaCroix.

ML: What is something you always have to make sure you have with you on set?

DR: I have a travel kit. It has all my essentials in it. Usually, when I’m on set, I usually have those. What else do I take? That’s the major thing. I’m trying to get better about it, but I’ll take an extended battery pack. Sometimes when we’re filming in the middle of nowhere, there’s no cell service, so your phone will just be trying to establish a connection, and your battery will just burn. And you’re there for thirteen hours. I’ll take that to listen to music while we’re waiting for turn arounds.

Usually, it’s the essential oils, battery packs, and headphones. As a novelty, I always bring a book, but I never read the book. It just becomes an added thing I have to be responsible for. I’m the type of person; I can’t handle multiple objects on my person because I will lose everything. I need to stop doing the book thing. I never read the book, I lose the book, and then on the weekends, I have to go and repurchase the book. I’m getting better.

ML: So, those are your essentials.

DR: My essential oils, if you will.

ML: I like that. That was a good one. Thank you so much for taking the time to talk with me today.

I look forward to your trailer dropping.

DR: Obrigado!

You can follow Denim Richards on Facebook, Twitter, and Instagram.

The post Interview: Denim Richards Discusses ‘Yellowstone’ and Delving into Untold Black Stories with ‘The Zoo’ appeared first on Your Money Geek.



O que vende no eBay: maio de 2020


Bem-vindo de volta ao o que vende na série eBay!

Maio foi um mês sólido, considerando que eu mal saí para fazer alguma escolha. Eu comprei algumas coisas no eBay para revender, e eu tinha uma boa quantidade de coisas para listar, então isso me manteve ocupado.

É bom ver que as coisas estão se abrindo novamente na minha área, mas ainda não saímos para jogar pelo seguro com nossa filha nascendo. Espero que consigamos deixar tudo isso para trás, pelo menos até o final do ano.

Decidi tentar algo novo com o meu negócio no eBay este mês e acho que pode valer a pena a longo prazo. Comecei a comprar grandes quantidades de remendos bordados de todos os tipos de variedades no eBay e liste cada remendo individualmente.

Gosto de vender patches porque são fáceis de listar, armazenar e enviar. Mesmo se eu apenas lucrar alguns dólares com cada um que vendo, acho que é uma boa maneira de aumentar minhas vendas no eBay como um todo, e tudo isso se soma.

Você não receberá patches de venda ricos, mas poderá acabar ganhando um salário por hora decente pelo tempo gasto. Acho que isso me ajuda a vender mais itens que não são de patch, porque posso listar muitos patches em um dia e o eBay gosta de atividades.

O que vende no eBay: maio de 2020

Números do mês

o que vende no ebay maio de 2020

Para obter meus números, eu uso o Easy Auctions Tracker.

Minhas vendas mensais estão subindo, mas meus lucros, não tanto. Isso se deve à venda de mais patches e à impossibilidade de sair e encontrar itens mais caros (embora você veja abaixo, eu consegui sair e encontrar um bom item).

Vendas notáveis

Chapéu Mack
Vintage Mack Trucks Hat Pago: $ 3.96 Vendido: $ 49.99
unidade de disquete apple iigs
Vintage Apple IIGS Floppy Drive Pago: $ 16.66 Vendido: $ 49.99
teclado iigs da apple
Vintage Apple IIGS Keyboard Pago: $ 16.66 Vendido: $ 78.00
iigs apple computador
Vintage Apple IIGS Computador pago: $ 16,66 Vendido: $ 172,50

Consegui os três itens da Apple no mercado do Facebook por um total de US $ 50. Eu gostaria de poder encontrar coisas vintage da Apple toda semana!

Questões do cliente

Eu só tive um retorno em maio. Era um chapéu vintage e o comprador disse que não se encaixava. Acho isso intrigante porque era um chapéu ajustável, mas talvez eles apenas quisessem dizer que não gostavam de como ele se encaixava. Como o vendi com um bom lucro, poderei vendê-lo novamente e ainda assim ganhar algum dinheiro com isso.

Pode ter havido algumas vendas em que o comprador não pagou. Essa parece ser a norma no eBay, e você deve aceitá-la e seguir em frente.

Quanto mais tempo vendo no eBay, mais percebo o número de clientes ruins por aí. Quando você começa a obter mais e mais volume, a porcentagem de retornos e problemas que você tem deve diminuir. Contanto que você esteja fazendo o que deveria, como arrumar as coisas corretamente e receber seus itens pelo correio rapidamente de qualquer maneira.

Acho que comecei uma coisa em que mencionei livros que tenho lido nesses relatórios. Neste mês, gostaria de falar um pouco sobre um livro chamado Extreme Ownership, de Jocko Willink, e como ele se aplica ao eBay. Basicamente, a essência do livro é se apropriar de tudo o que você puder. Se você se apropriar de tudo o que puder e parar de inventar desculpas, se força a se tornar um indivíduo melhor.

É difícil absorver e assumir a responsabilidade, mas quando você faz isso, isso muda a atmosfera em torno das situações. Você ganhará mais respeito. Quando você culpa os outros pelo que está acontecendo, você não aprende nem cresce. Isso não quer dizer que você deve apenas se deitar e assumir a culpa por tudo, mas sim ver onde você poderia ter feito algo diferente para mudar o resultado da situação.

Haverá momentos em que você fez tudo o que deveria e ainda tem algo ruim acontecendo com o seu negócio no eBay. A melhor coisa a fazer nessa situação é simplesmente aceitar o resultado e seguir em frente. Se você receber um retorno ou algum outro problema, é importante se perguntar se havia algo que você poderia ter feito para evitá-lo e, se sim, o que fará no futuro. O eBay é um jogo de números e, quanto mais cedo você esquecer uma situação infeliz e voltar a listar e vender, mais rápido crescerá.

Coisas interessantes discutidas no grupo do Facebook

Algo discutido no grupo que vejo como um tópico comum com o eBay não está sendo capaz de listar algo porque “não é permitido”, mesmo que o mesmo item seja listado e vendido por outras pessoas. Não sei ao certo por que isso acontece e o que o eBay usa para determinar se uma listagem não é permitida. É um dos mistérios do eBay, eu acho. Será que o eBay sabe o que está fazendo?

Alguém sugeriu ir a uma lista do item que você deseja vender e tentar “vender um como este”. Acho que esse é um bom conselho e é o que faço quando listo de qualquer maneira. É mais rápido “vender um desses” e fazer os ajustes necessários em vez de criar uma listagem do zero.

Outra coisa que eu mencionei foi mudar de uma impressora a laser para uma impressora térmica. Estou realmente me chutando por não fazer isso antes! Minha impressora a laser tinha um problema em que eu precisava ajudar cada etiqueta a passar com a mão. Em seguida, um pedaço de etiqueta ficou preso dentro da impressora, onde eu não consegui alcançá-lo, e ficou borrado exatamente onde o endereço estava nas etiquetas.

Comecei a escrever os endereços nas etiquetas e foi então que decidi que já tinha o suficiente. Por US $ 50, consegui uma boa impressora de etiquetas térmicas usada e até agora funcionou magicamente. Cada etiqueta é impressa em 2 segundos e economiza muito tempo e dinheiro, já que não preciso comprar toner ou tinta. Eu faria a troca se você não estiver usando uma impressora térmica.

A publicação O que vende no eBay: maio de 2020 apareceu pela primeira vez no Your Money Geek.

Aluguel de carros usados ​​da Hertz: boa ou má idéia? Grande lista de prós e contras


Em tempos melhores, a Hertz pegou um grande empréstimo e colocou seu vasto estoque de carros como garantia. O COVID-19 fez com que o credor se preocupasse em receber seu dinheiro de volta, então eles pediram o empréstimo. A Hertz não tem muito fluxo de caixa no momento, então eles são forçados a vender os carros na esperança de sobreviver à falência.

Então, eu me vi navegando no HertzCarSales.com pela primeira vez. Nunca pensei seriamente em comprar um carro de uma agência de aluguel, principalmente devido ao fato de que eu não queria que o Dodge Caravan fosse redesenhado pela última vez em 1996. No entanto, comprei um carro de frota corporativo barato e barato do meu empregador, e funcionou muito bem. Comprar um carro usado na Hertz é uma ótima idéia ou uma idéia estúpida? Aqui estão alguns argumentos de ambos os lados.

Razões pelas quais um carro alugado usado da Hertz pode ser MELHOR do que você pensa:

  • Verifique a data de entrada em serviço e determine quanto resta da garantia de fábrica; poderia ser uma quantidade significativa.
  • A Hertz permitirá que você o leve a um mecânico e faça sua própria inspeção.
  • Alguns preços sem pechinchas serão apreciados por alguns, semelhantes ao CarMax.
  • Todos os veículos certificados pela Hertz incluem uma garantia limitada de 12 meses / 12.000 milhas (o que ocorrer primeiro).
  • A Hertz tem uma reputação melhor de fazer manutenção regular em seus carros do que as empresas de aluguel de carros menos conhecidas. De acordo com o site da Hertz, embora eles não forneçam cópias dos registros de manutenção, você pode visualizá-los pessoalmente.
  • Hertz é geralmente a opção mais cara para um viajante casual. A maioria de seus negócios é composta por trabalhadores corporativos e governamentais. Os viajantes a negócios tendem a simplesmente usar o carro como uma ferramenta para ir do aeroporto para / do escritório / hotel, de modo que o carro provavelmente estará em melhor forma do que talvez com outras empresas.
  • Você pode devolver seu veículo dentro de 7 dias ou 250 milhas após a sua compra, o que ocorrer primeiro. Uma taxa de limpeza e recertificação de US $ 200 será deduzida (a menos que seja proibido por lei), bem como qualquer excesso de desgaste ou dano ao veículo.
  • Normalmente, carros usados ​​estão sujeitos à teoria do “limão”: as pessoas tendem a vender os carros com problemas. No entanto, uma agência de aluguel faz as coisas de maneira robótica – todos os carros em uma certa idade são vendidos. Eles já compraram o carro a um preço muito alto do fabricante e precisam tirar o carro dos livros de maneira conveniente.
  • Alguns relatos afirmam que os carros mais “surrados”, especialmente esteticamente com manchas e manchas, nunca chegam ao lote de venda e são vendidos mais barato por meio de leilões no atacado.
  • O profissional de saúde e os socorristas atualmente recebem US $ 350 com o código promocional HCS-HERO.

Razões pelas quais um carro alugado usado da Hertz pode ser pior do que você pensa:

  • Os carros de aluguel têm uma designação de “frota” ou “aluguel” no título, que permanece com o carro e pode afetar o valor futuro de revenda.
  • A reputação é que esses carros são mais “surrados”, dada a quilometragem. Eu costumava acelerar um pouco mais as onramps de auto-estrada em um carro alugado (geralmente era a versão econobox, de modo que não havia muita empolgação) e provavelmente era um pouco mais liberal com o ar condicionado naqueles verões úmidos. No entanto, eu ainda tinha cuidado, pois muitas vezes ignorava a isenção de seguro em aluguéis pessoais.
  • Você não receberá o carro “1 proprietário que dirigia apenas na estrada e era um louco por manter registros de manutenção perfeitos”.
  • Curiosamente, os carros feitos para “frotas” são de qualidade inferior, porque os operários sabem que são carros de frota quando os constroem e, portanto, se importam menos com o controle de qualidade e mais com o bombeamento de 100 exatamente do mesmo carro.
  • Algumas agências de aluguel de carros seguram seus carros e fazem reparos internamente, o que significa que os acidentes não são necessariamente relatados no CarFax ou em outros relatórios de histórico de veículos.
  • Nunca compre “carros esportivos”, pois eles são alugados especificamente para que você possa se divertir indo rápido neles e fazer coisas que não faria em seu carro normal. O mesmo negócio com as picapes, elas provavelmente são usadas pesadamente em quase todos os aluguéis.
  • Eles ainda adicionarão algum tipo de taxa de documentação de US $ 200 a US $ 400 e tentarão vender-lhe várias garantias estendidas, assim como qualquer outro revendedor de carros usados.

Mercado de carros usados ​​O iSeeCars.com comparou os preços da Hertz com a estimativa de valor de mercado para descobrir quais modelos tiveram os maiores descontos. Eu realmente não achei os resultados muito úteis, já que a maioria dos modelos é bastante rara, com disponibilidade muito limitada (BMW Série 7, Classe A MB, Buick Cascada?). A única Honda / Toyota / Mazda na lista era a Toyota Tundra, e não consegui encontrar nenhuma delas a menos de 300 quilômetros da minha localização.

Tentei fazer algumas comparações para um modelo popular com inventário decente como o Toyota RAV-4. Este Toyota RAV-4 XLE AWD 2019 preto (Hertz) com 22.000 milhas foi de US $ 23.587. Este Toyota RAV-4 XLE AWD 2019 preto (AutoTrader) 2019 com 22.000 milhas foi de US $ 21.689. Não estudei as opções, mas isso mostra que você definitivamente deve fazer algumas compras de comparação primeiro.

No final, o processo é semelhante à compra de qualquer carro usado e se resume ao preço. Você precisa considerar a confiabilidade da marca / modelo, fazer sua própria inspeção pessoal de pré-compra com um especialista e comparar o mesmo modelo, mesma lista de opções e quilometragem semelhante. Leia os fatores acima e adicione seu próprio “ajuste Hertz”. O preço da Hertz sem barganha ainda é o melhor negócio?

Veja também: Quanto carro posso pagar?


“O conteúdo editorial aqui não é fornecido por nenhuma das empresas mencionadas e não foi revisado, aprovado ou endossado por nenhuma dessas entidades. As opiniões expressas aqui são apenas do autor. Este e-mail pode conter links através dos quais somos compensados ​​quando você clica ou é aprovado para ofertas. ”

Aluguel de carros usados ​​da Hertz: boa ou má idéia? Grande lista de prós e contras do My Money Blog.


Direitos autorais © 2019 MyMoneyBlog.com. Todos os direitos reservados. Não reorganize sem permissão.

Entre na zona de guerra enquanto a DC anuncia ‘Batman: The Joker War Zone’


O futuro da cidade de Gotham começa aqui!

Capa de Ben Oliver

Batman: a zona de guerra do Coringa

Novas histórias escritas por James Tynion IV, John Ridley e Joshua Williamson estão chegando em breve a Gotham City. O Coringa assumiu a fortuna de Wayne e está travando uma guerra de rua contra o Cavaleiro das Trevas e todos os seus aliados. Veja como Cassandra Cain, Stephanie Brown e Luke Fox estão lutando em uma cidade sitiada em Batman: A Zona de Guerra do Coringa # 1.

Alerta de spoiler: Esteja preparado para a brutal estréia do misterioso anti-herói conhecido como Clownhunter!

Batman: a zona de guerra do Coringa # 1, um quadrinho de antologia de 48 páginas com histórias de James Tynion IV, John Ridley, Guillem March, James Stokoe, Joshua Williamson, David Lafuente e mais, chegará a uma loja de quadrinhos perto de você em 29 de setembro.

A postagem Entre na zona de guerra enquanto a DC anuncia ‘Batman: a zona de guerra do Coringa’ apareceu pela primeira vez no Your Money Geek.